Os Cuidados Adequados com as Lentes

Para manter as lentes de contato limpas e livres de qualquer fungo ou bactéria, é necessário que elas passem por uma limpeza profunda regularmente. Os removedores são caracterizados por um agente ativo capaz de auxiliar na fragmentação e remoção dos depósitos de proteínas. Todo este cuidado proporciona uma sensação de bem-estar, conforto e uma acuidade visual ao usuário, pois as soluções removedoras também são necessárias para que haja sucesso na adaptação das lentes. A água, de forma alguma, pode ser usada como mecanismo de purificação das lentes. Para sua boa conservação, é necessário que elas sejam lavadas com o produto devidamente apropriado, este responsável por remover as proteínas acumuladas nas lentes.

Limpeza das Lentes de Contato

Limpeza das Lentes de Contato

Os depósitos protéicos são mais frequentes quando a temperatura está mais elevada. Neste caso, a radiação ultravioleta que é emitida pelo sol transforma três componentes da lágrima: a lisozima ? enzima responsável pela defesa imunológica dos olhos, mucina ? proteína que responde pela viscosidade lacrimal e o cálcio. No entanto, outros fatores podem provocar os depósitos de proteína, como pele oleosa, inflamação das pálpebras, penetração de maquiagem e ressecamento da camada aquosa da lágrima.

Segundo os especialistas, 50% dos problemas causados pelo uso de lentes de contatos estão atrelados ao descuido na limpeza, provocando sérias infecções. É importante observar que quando introduzidas nos olhos, as lentes estão em contato direto com todos os tipos de impurezas presentes no meio ambiente. Substâncias líquidas, gasosas e químicas são prejudiciais a saúde visual. Por este motivo o uso do removedor de proteínas é imprescindível para eliminar mucosidades, oleosidades e até mesmo cosméticos. As lentes devem ser submetidas por este limpador enzimático profundo semanalmente.

Os principais sintomas de depósitos acumulados de proteína são: olhos vermelhos e irritadiços, visão embaçada e intolerância às lentes. Todos estes indícios são sinais de alerta para o usuário, que deve suspender o uso imediatamente e recorrer ao médico oftalmologista para que ele possa prescrever o tratamento apropriado. Fonte do artigo.