Objetos de Aprendizagem e a Relevância do Material Didático como Facilitador da Aprendizagem

“Objetos de aprendizagem e a relevância do material didático como facilitador da aprendizagem”

Os cursos à distância estão tendo cada vez mais adesões em virtude de seus facilitadores. O professor/tutor é importante; mas indispensável para essa modalidade de estudo são algumas tecnologias da informação e comunicação; como o computador, que proporciona imagens, sons, vídeos, internet, o material educativo, somente estimula o aprendizado. O utensílio didático agora é digital e online, um material que pode ser reaproveitado e reestrutura muitas vezes a um custo menor, em comparação aos cursos presenciais; tanto para o usuário como para a instituição que oferece o curso. O aluno consegue seus objetivos de aprendizagem através de pesquisas na própria internet, e com professores online, materiais são softwares educacionais, salas virtuais atrativas e a “turma” se conhecendo on-line, esses são alguns dos objetos de aprendizagem e que facilitam a mesma.

O acesso que a nova tecnologia proporciona tem mais alguns benefícios; pode ser acessado em locais como trabalho, escritório, casa, a própria provedora do curso; o objetivo é participar e aprender on-line ou off-line, pois o horário melhor é da conveniência do aprendiz. O aluno posta as atividades e interatividade, na seqüência que considerar mais conveniente dentro de datas que forem passadas pelo professor/tutor, via sala virtual. Os professores também com todos os facilitadores interagem diretamente, com vídeos, animação enfim uma infinidade de tecnologia. Esse material didático de ensino está sendo estudado para que se torne padrão mundial de troca de informação e cooperação. O aprendizado se detém a cada detalhe para ensinar integrar e orientar o aluno totalmente virtual, desde o tamanho da foto que é colocada, o texto que tem que ser formado e escrito através de pesquisas via internet sem plágio, lógico, e a correção de tudo isso com feedback do professor/tutor para o aluno, postado via portfólio.

O trabalho que o aluno procura fazer totalmente via ferramentas disponível em software proporciona uma aprendizagem intensiva, pois através de pesquisas do facilitador internet; o aprendiz desenvolve um maior interesse, melhorando, individualmente, em grupo, e o gerenciamento do estudo quase totalmente virtual. Interação entre aluno e os conteúdos tendo como meio o computador; tem ainda a possibilidade de chat, discussões on-line e off-line, debates virtuais, videoconferências e compartilhamento de documentos, lembrando sempre que todo o material assíncrono e síncrono fica armazenado para o aluno fazer uso no momento que melhor achar necessário. As apostilas são usadas apenas para o aluno se guiar e acompanhar as atividades, mesmo assim são secundárias, pois podem ser feitas download da própria sala virtual.

Os facilitadores do curso à distância permitem ao aluno que optou por essa modalidade de estudo, a ter opções por horários, locais e formas de estudar, pois a distância não significa não estudar, o aluno que estuda a distância tem uma dedicação maior do que quando presencial, pois ele passa a ser autodidata e o presencial tem o suporte diário presencial do professor, o aluno pode trabalhar, podem cuidar de seus filhos, e idosos, deficientes não precisam ter de se locomoverem diariamente e são participantes assíduos, online. O contexto internet e computador são amplos; quadro de avisos ao abrir a página; e-mail troca de informações entre o grupo e os professores/tutores; fórum de discussão, textos são disponibilizados para o grupo; como artigos de projetos, teses sobre o assunto que se está pesquisando, links úteis, indicados pelo professor ou pelos próprios colegas e mais o suporte on-line ou pelo telefone, tudo isso proporciona aos participantes uma experiência e vivência social; conhecimento pessoal, organização, selecionar, redigir e formar, textos e demais atividades.

“A professora Linda Harassim, especialista na área de comunicação por computadores, lembra que as palavras comunidades e comunicar têm a mesma raiz, communicare.” Naturalmente, gravitamos ao redor dos meios que nos permitem comunicar e formar comunidades, porque isso, na verdade torna-nos mais humanos”.

A professora mostra-nos com sua experiência, que tecnologia além de oferecer material didático como facilitador de aprendizagem, está estimulando o surgiu de uma nova forma de se aprender e obviamente aprender envolve comunicar-se, e nada melhor do que a tecnologia que ajudou a globalização.