O Telefone toca…

– Alô!
– Bom dia! Quem está falando?
– Eu!
– Eu quem?
– O dono do telefone.
– Ok! O senhor tem um grande senso de humor, mas quem é o dono do telefone?

– Eu. Sou o cara que o comprou.
– Escuta não tem como saber seu nome?
– Ah! È meu nome que você quer saber? Porque não disse logo? (doze segundos se passam)
– E???
– E o quê?
– O senhor não vai me dizer com quem estou falando?
– Claro! Está falando comigo…

– COMIGO QUEM?

– Baixe o tom de voz, rapazinho! Estou sendo educado com você e exijo educação. Ninguém tem o direito de ligar para minha casa e simplesmente me ofender achando que tudo ficará por isso mesmo. Já passou pela sua cabeça que eu posso estar gravando esta ligação? Sair daqui direto para a delegacia com a fita é muito fácil e você pode sair dessa bem encrencado!

– Ok! O senhor me desculpe, perdi um pouco o controle…
– Mas você não pode perder o controle com alguém que nem conhece. Ou será que me conhece e eu não sei?
– Pode até ser que eu conheça. Se me disser o seu nome…
– Mas escute aqui… Eu te conheço?
– Não sei! Até agora eu não consegui saber com quem estou falando

– E porque eu tenho que dizer meu nome a uma pessoa que nem ao menos sabe se me conhece?
– Pa ..ra eu sa..ber se li..guei.. pa.. ra o te..le fo.. ne cer..to!
– Você está com algum problema? Sua voz está chegando entrecortada…
– Estou bem. Apenas falando devagar para que entenda.
– Está me chamando de burro? Liga para minha casa, atrapalha meu descanso com uma conversinha mole, um papo sem sentido para no final me ofender? Isso é um trote?
– Senhor, por favor. eu imploro. Poderia me dizer o seu nome?
– Mas meu Deus do céu! Pra que tanta insistência em saber meu nome? Ele é horrível, não gosto nem de pronunciá-lo. Você me pouparia tempo dizendo o que deseja sem precisar que eu lhe diga uma coisa tão pessoal e que não gosto mesmo.
– Tudo bem! Já que o senhor não me diz seu nome, poderia chamar a Silvia para mim?
– Poderia sim, claro! Isso se eu soubesse quem é a Silvia. É alguém que eu deveria conhecer?
– O senhor está brincando comigo?
– Porque? Eu tenho voz de palhaço? Você liga me mandando chamar uma pessoa que nunca conheci na vida e eu é que estou brincando?
– Meu senhor… O seu telefone é 1222-3322?
– Qual foi o número que você ligou?
– Esse que eu acabei de lhe passar!
– E você não confia no seu dedo?
– Desisto! E quer saber do que mais? Vá para a PQP!!! (bate com força o telefone)
– Que cara mal educado! Desligou na minha cara!
A moça entra nesse momento e pergunta:
– Quem era pai?
– Não sei não Silvinha, acho que era o seu novo namorado, mas ele é muito nervoso! Esse namoro não vai dar certo. Vá por mim!

Luiz Carlos Pereira