O que uma Mãe Deve Saber sobre a Pele de seus Filhos

Não há dúvida de que a pele humana está em constante mudança com o passar do tempo. De recém-nascidos aos mais idosos, a pele sofre algumas mudanças importantes. As mães devem estar atentas a essas alterações para que possam tomar medidas simples que contribuam para uma pele mais saudável, limpa e com aspecto liso e suave para evitar problemas, tais como alergias, infecções, ressecamento excessivo ou algumas das manifestações mais comuns da exposição excessiva ao sol, como queimaduras, manchas, envelhecimento precoce, etc.

Cuidados com a Pele das Crianças

Cuidados com a Pele das Crianças

No primeiro mês de vida, a pele da criança tem a mesma estrutura que a pele de um adulto, porém, a pele está imatura e passando lentamente por mudanças complexas. Portanto, devemos ter muito cuidado no tipo de produtos utilizados para os cuidados com a pele e até o tipo de vestuário em contato direto com ela. Em geral, os médicos recomendam que a criança não tenha contato com substâncias como perfumes com odores fortes que causam irritação, roupas como a lã pura ou roupas simples que apertam a virilha e as dobras axilares das crianças. Além disso, a limpeza desse tipo de pele não deve ser feita com sabão comum, pois são muito diferentes da acidez normal da pele e podem ser prejudiciais.

Para realizar a limpeza adequada da pele das crianças é melhor usar um sabonete próprio, encontrados facilmente em supermercados e farmácias, eles são feitos para crianças e, como a compatibilidade dos componentes desse tipo de sabonete com a pele humana é maior, evita-se o risco de irritação na pele dos pequenos.

Por outro lado, utilize também protetores solares. Conforme a criança cresce, ela começa a ter um contato mais prolongado com sol. Assim aconselhamos o uso de um bom protetor solar, isto é, após os seis meses de idade. No entanto, se você tiver uma criança com menos de seis meses e for para alguma praia, escolha um protetor solar para crianças de, no mínimo, FPS 50.

Isso é muito importante, pois deve garantir ampla proteção, especialmente fotoestabilidade, que é um requisito básico em países de clima tropical como o Brasil. Certamente, alguma vez você já deve ter usado um protetor solar comum e voltou para a casa com vermelhidão ou até algumas queimaduras. A explicação para isso é alguns protetores solares são projetados para pequenas doses de sol ou criados para peles que são naturalmente mais resistentes a luz solar; No entanto, atualmente os pacientes e o público em geral têm acesso aos cremes mais modernos que combinam ativos altamente estáveis em qualquer dose de sol recebida. Mesmo assim, ressaltamos que o filtro solar deve ser um hábito diário e permanente. Na verdade, mesmo em dias nublados é preciso proteger a pele.

Não precisaríamos nem citar os benefícios da proteção solar adequada, porém aqui estão alguns: Reduzir a incidência de doenças comuns, tais como manchas, envelhecimento precoce (que pode ser sintoma de uma proteção solar inadequada) e ainda reduzir o risco de câncer de pele, que é outra meta básica da dermatologia moderna.

Finalmente, desde pequenos, tentamos manter a pele nossas crianças sempre hidratada e intacta, evitando o ressecamento e outros problemas já citados. Trate sua pele e sua família. Eles irão agradecer-lhe no futuro.