O Manejo Racional da Água

A população aumenta; a indústria, a lavoura se expande e com isso o consumo de água intensifica-se. A utilização de água não é a mesma em todos os países, mas se sabe que a agricultura é a que mais se utiliza da água.

Água

Água

Há maneiras de se reduzir a perda de água; podendo-se aumentar a captação, conservando as reservas já existentes, e melhorando a irrigação.

Existem países que podem optar por aumentar a importação de produtos agrícolas com o objetivo de restringir o consumo de água.

Muitos lagos encontram-se contaminados e com isso há um aumento de algas acarretando a diminuição de oxigenação na água prejudicando a vida aquática.

O custo para se reverter é auto e o processo é longo. Precisamos evitar a contaminação das águas de qualquer forma, principalmente das subterrâneas que recebem menos oxigênio; e dos oceanos que a recuperação é mais difícil ainda.

É certo que medidas em todos os setores, desde o econômico, sociais, industriais, pesqueiros e demais, promovam discussões construtivas e objetivas em prol da conservação da água. Prevenções devem ser tomadas, evitando enchentes e promovendo reflorestamento.

A agricultura é um setor de muito consumo de água, e o pior que perdesse praticamente a metade da água que é usada na irrigação; e ainda esse excesso prejudica o plantio, pois causa uma salinização. A captação de água subterrânea não deveria ser utilizada, pois, além de não ocorrer à reposição, como não vemos a água subterrânea, a poluição pode passar despercebida. Deve-se prevenir a contaminação ao invés de corrigi-la, pois recuperar águas poluídas tem um custo muito alto, e difícil; a poluição das águas só tem aumentado.

Junto a tudo isso se precisa fazer estudo sobre áreas específicas ligadas a clima e a fenômenos de distribuição, na superfície e abaixo da superfície.

Prever o que pode ocorrer caso medidas urgentes não forem tomadas; não é difícil. Assistimos a lagos e rios se tornarem esgotos a céu aberto; pessoas, peixes, plantas morrem pelo excesso de poluição das águas; mas temos esperanças que a população e os governantes dêem mais atenção a essa situação.