O Estresse e Como se Livrar Dele

O estresse acomete milhões de pessoas em todo o mundo.  Por certo, diminui a qualidade de vida reduzindo os sentimentos de prazer e realização, e os relacionamentos ficam constantemente prejudicados.

Há estressores (estímulos) que desencadeiam a ansiedade nos animais. Quanto à origem, serão sempre externos, partindo da suposição que os animais não têm condições para alimentar conflitos intrapsíquicos.

Já no ser humano, ao contrário dos animais, esses estressores costumam ser de duas origens. Eles podem ser externos e, principalmente, internos. Os estímulos estressores externos são as ameaças da vivência de cada um, seja física, tanto sobre a segurança pessoal quanto em relação à saúde, seja ela moral, econômica, etc. Enfim, são ameaças exteriores à pessoa. Por sua vez, as ameaças internas vêm dos conflitos pessoais de cada um, os quais, em última análise, refletem sempre a sensibilidade afetiva diante da vida, das perspectivas futuras, da situação atual e mesmo das desavenças passadas.

No ser humano os estímulos internos são aqueles que mais desencadeiam o desenvolvimento e manutenção do estresse. Essas ameaças normalmente são interiores, abstratas, sempre presentes e muitas vezes, invencíveis. No ser humano a presença dos estressores internos pode ser continuada. Se houver uma afetividade problemática, insegurança e/ou pessimismo, a pessoa sentirá as ameaças internas continuamente e, nessas circunstâncias, pode-se ter o esgotamento por persistência do agente estressor. É por causa disso que a ansiedade humana tem sido constante, exagerada e às vezes patológica.

Em resumo pode-se dizer que os estímulos necessários para determinar a ansiedade são provenientes de duas origens: serão externos, quando se devem à sucessão de acontecimentos de nossa vida aos quais temos que nos adaptar e, serão internos, quando se originam dentro de nós mesmos, de nossos medos, nossos pensamentos negativos, nossas inseguranças.

À  suspeita de estresse o caminho é procurar um médico ou psicólogo quando forem identificadas condições físicas e psicológicas como; sintomas cardíacos, dor significativa, ansiedade, ou depressão. Algumas dicas importantes são:

Dieta saudável, Exercícios físicos, Técnicas de relaxamento, Técnicas cognitivas e comportamentais. Considere todas as possíveis opções:

  • Ouvir música;
  • Tirar férias;
  • Tirar um horário livre mesmo que poucas horas por semana;
  • Substituir o tempo desnecessário ao trabalho por atividades interessantes e agradáveis;
  • Encontrar tempo para o lazer;
  • Ter um animal de estimação.

É importante também encarar os fatos diários de uma maneira diferente. Manter um senso de humor durante as situações difíceis, o riso  ajuda a aliviar a tensão e manter as perspectivas, e também parece ter um efeito físico que reduz os níveis do hormônio do estresse.