O Câncer de Colo do Útero

O câncer do colo do útero é um dos tipos de câncer que mais mulheres afeta em todo o mundo e as probabilidades de cura dependem muito da fase em que for detetado. Devido à usa localização central no sistema reprodutor feminino, o colo do útero ou cérvix está extremamente exposto a lesões, infecções e tumores.

Antes de aparecer o câncer, ocorrem alterações anormais nas células da superfície do colo do útero que são facilmente detetáveis através de um exame do colo do útero ou papanicolau. Uma lesão leve deste tipo pode regredir sem consequências de maior contudo, o controle regular nestes casos é essencial. Em caso de uma displasia mais aguda ou de um câncer em fase inicial é já possível um tratamento eficaz e uma cura completa.

Existem dois tipos possíveis de câncer do colo do útero: O tipo escamoso, é o mais comum e quase sempre resultado de transmissão por via sexual de um organismo infeccioso (quanto mais cedo a mulher iniciar a sua vida sexual e mais parceiros tiver maiores são as hipóteses de contrair a doença).

Porém, existem outros fatores que podem contribuir para aumentar a probabilidade de contrair este tipo de câncer como são o fato de a mulher ser fumadora, já que o tabaco enfraquece o sistema imunológico permitindo a entrada e proliferação de um vírus causador desta condição; o outro tipo de câncer do cérvix, mais raro, é o adenocarcinoma cujas causas não são bem conhecidas já que pode afetar mulheres que têm uma vida sexual ativa como mulheres que nunca tiveram relações sexuais.

Os sintomas passam por hemorragia vaginal ou corrimento com sinais de sangue e o diagnóstico pode ser efetuado, numa fase pré-cancerosa por meio de uma colcoscopia e numa fase já mais adiantada da doença por via de colcoscopia, exame do colo do útero, biópsia. Numa fase inicial pode ser tratado por um ginecologista através de laser e numa fase mais avançada poderá ser necessário avançar-se para cirurgia radical.