Novo Sorotipo de Dengue é Encontrado no País e Preocupa Autoridades de Saúde

Com certeza no Brasil quem nunca sentiu na pele o quadro clínico da dengue conhece um parente, um vizinho ou um amigo que já. Dengue consiste em enfermidade causada por vírus da família Flaviviridae, gênero Flavivírus, que inclui quatro variações sorotípicas: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. A infecção por um deles dá proteção permanente para o mesmo sorotipo e imunidade parcial e temporária contra os outros três.
Olhando a história da dengue no Brasil observamos que:

– Em 1981, sorotipos DEN-1 e DEN-4 foram os primeiros a serem isolados no país em uma epidemia de dengue ocorrida Boa Vista, Estado de Roraima;- Em 1986, após cinco anos sem registro de casos no país, detectou-se a recirculação do sorotipo DEN-1 nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas, Ceará, Pernambuco e Bahia;- Em 1990, o sorotipo DEN-2 foi detectado no país;- Em 2001, detectaram-se os primeiros casos de DEN-3. Desde então, os três sorotipos (DEN-1, DEN-2, DEN-3) circulam de forma dispersa e heterogênea em todo o país.
O único registro do sorotipo DEN-4 no Brasil ocorreu há quase três décadas atrás em 1982. Entretanto estudos revelaram que por vários anos ele já circulava em dez países das Américas incluindo Venezuela, Peru, Colômbia e Equador.  Mas se não bastasse os problemas atuais no país para enfrentar os três sorotipos de dengue, estamos em alerta com o sorotipo DEN-4.

Nessa semana o Instituto Evandro Chagas confirmou três casos de dengue tipo 4 na capital do estado de Roraima indicando a recirculação do sorotipo 4 no Brasil. A partir daí o Ministério da Saúde e Secretarias de Saúde do estado de Roraima e do município de Boa Vista intensificaram as medidas de controle no combate ao mosquito e na busca ativa de casos suspeitos de dengue. As autoridades de vigilância no Brasil estão preocupadas com este fato, pois a partir da entrada desse sorotipo pelo estado de Roraima pode ocorrer à disseminação viral por todo país através da movimentação da população em atividades de turismo e comércio. Alem do mais, a ausência de imunidade ao DEN-4, associada à ocorrência de epidemias anteriores por outros sorotipos virais, aumenta a possibilidade de ocorrência de casos graves de dengue em pacientes que já tiveram contato com outros sorotipos, onde pacientes que passam pela doença mais de uma vez, aumentam as chances de desenvolverem formas graves da doença.

Clínica – Os quatro sorotipos virais de dengue causam os mesmos sintomas: – Dor de cabeça;- Dores no corpo e nas articulações;- Febre e dor atrás dos olhos;- Diarréia, vômito, entre outros.

Como evitar a disseminação da dengue?
Independente do sorotipo viral:
– Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins;- Na hora de lavar o recipiente, passe um pano grosso ou bucha nas bordas;- Substitua a água dos vasos de plantas por areia grossa umedecida;- Esvazie as garrafas sem uso. Elas devem ser guardadas de boca para baixo, de preferência em lugares cobertos;- Todo material descartável que acumula água como copos de plástico, latas e tampinhas de garrafa, deve ser jogado no lixo;- Pneus velhos são um dos lugares preferidos do mosquito da dengue. Por isso, eles devem ser guardados em lugar coberto ou furados;- Mantenha reservatórios, poços, latões e filtros bem fechados;- Troque diariamente a água de bebedouros de animais;- Lave bem o recipiente de água dos animais com uma escova ou bucha;- Mantenha limpas as calhas, lajes e piscinas;- Elimine a água acumulada em bambus, bananeiras, bromélias, etc. Evite plantas que acumulem água, como gravatás, babosa, espada-de-são-jorge, entre outras.

Fazendo coisas simples como essa você vai esta protegendo a você, a sua família e a seus vizinhos contra Dengue.
Faça sua parte.
Seu filho não precisa ser o próximo a aumentar as estatísticas de casos de Dengue em no país. Ciência Xereta – www.cienciaxereta.blogspot.com