Nova Topologia pode tornar a Internet 100x mais Rápida

No conceito do professor Vincent Chan do MIT, o “Interruptor de Fluxos” elimina a necessidade de converter e armazenar dados, convertendo fluxos de tráfego intenso em vias unidirecionais. Em outras palavras, um caminho dedicado entre dois nós na grande cidade de Nova York e Los Angeles iria enviar sinais ópticos em uma única direção, evitando que múltiplos sinais cheguem de diferentes direções ao mesmo tempo.

A mágica por trás do conceito é eliminar ou reduzir a parte mais demorada de transmissão de dados, que envolve a conversão de um sinal ótico em um sinal elétrico para o armazenamento em memória. O armazenamento em memória é necessário sempre que vários sinais óticos chegam ao mesmo à um roteador, exigindo que esse roteador converta e armazene os sinais de entrada extras até que estes possam ser processadas corretamente.

Esta investigação existe no decorrer dos últimos 20 anos, com resultados de modelagem computacional do fluxo de novas redes de comutação mostrando um potencial de aumento de velocidade de 100 a 1.000 vezes, bem como economias significativas de energia. A implementação do plano seria dispendiosa, exigindo a substituição de um grande número de roteadores com os novos modelos somente-óticos.

Ainda assim, com o advento da popularidade crescente de aplicações de alta largura de banda como a transmissão de vídeos de de alta definição, a mudança para este fluxo de comutação de rede pode começar a fazer sentido em termos financeiros para prestadores de serviços de Internet e empresas de tecnologia.