Necessidade de Investimento em Giro (NIG)

As empresas necessitam de capital de giro para continuar operando enquanto não recebe pelas vendas feitas a clientes. Cabe ao gestor realizar os cálculos que for preciso para detectar a Necessidade de Investimento em Giro (NIG).

Necessidade de investimento em giro (NIG)

Tanto os Ativos e Passivos de curto prazo das empresas podem ser divididos dois grupos.

Esses grupos são chamados de cíclicos (permanentes/operacionais) e sazonais (financeiros/flutuantes).

Cíclicos =>Nesse grupo serão classificadas as contas que diz respeito à atividade operacional direta da empresa e à medida que empresa realiza suas transações há também uma renovação natural, já que como dito, faz parte das atividades direta da empresa (continuidade).

Sazonais => diferentemente da primeira, as contas classificadas aqui, mesmo gerando ganhos ou perdas, não faz parte da atividade operacional, não sendo necessariamente renovadas (são temporárias) ao fim de seu prazo. Normalmente, percebemos esses tipos de contas quando das operações financeira praticadas pela empresa no curto prazo, sendo talvez, por exemplo, por um capital ocioso em um período, no qual a empresa investiu, mas não que isso como algo permanente e nem a obrigatório com de renovar ao fim do prazo de resgate.

Podemos ver na tabela como seria esses grupos:

ATIVO PASSIVO
Ativo Circulante Passivo Circulante
Sazonais Sazonais
Cíclicos Cíclicos
Não Circulante Não Circulante
Patrimônio Liquido

 

Como podemos ver nesse modelo simples de BP que tanto o ativo circulante quanto o passivo circulante foram divididos em dois grupos, Sazonais e Cíclicos.

Passaríamos então a verificar as contas existentes e conforme fosse o tipo de atividade cujos valores advindos dessa atividade estavam apresentado saldo nesses contas, passaríamos a classificar como sazonais ou cíclicas.

Esse separação entre Cíclicos e Sazonais serve para calcularmos a Necessidade de Investimento em Giro (NIG), isso porque, a diferença entre o Ativo Cíclico e o Passivo Cíclico indica se há necessidade de NIG, veja:

NIG = Ativo Cíclico – Passivo Cíclico

O NIG nos diz o quanto a empresa precisa de recursos seja do Patrimônio Líquido, seja do Passivo Não Circulante financiando o Capital de Giro (Ativo Circulante).

Caso a empresa apresente a situação abaixo, terá então uma segurança financeira

CCL > NIG

  • CCL = Capital Circulante Líquido
  • NIG => Necessidade de Investimento em Giro

Vejamos a lógica:

Já visto que CCL > 0, teremos uma folga financeira, porém, não sabemos o quanto, ou se é suficiente, já que o CCL não pode fazer essa mensuração.

No entanto, ao calcular o NIG, ele nos diz o quanto necessitamos de recursos do PL e ou ANC financiando o Ativo circulante, então, é óbvio que a situação em que o CCL>NIG nos dirá que há um segurança financeira. Cabe apenas ressaltar que a recíproca também é verdadeira, ou seja, CCL<NIG, a empresa necessita de mais recursos do PL e ou ANC financiando o Ativo Circulante.

Outra maneira de calcular o CCL além daquela mostrada em artigo passado, seria utilizando a equação abaixo:

CCL = NIG + Saldo em Tesouraria

O saldo em tesouraria será observado pela equação abaixo:

Saldo em Tesouraria = Ativo Sazonal – Passivo Sazonal

NIG - Necessidade de Investimento em Giro

NIG – Necessidade de Investimento em Giro

Caso esse saldo em tesouraria seja negativo, há nesse caso uma indicação de que a empresa tem problema financeiros, onde possivelmente está utilizando recursos Sazonais passivos para financiar ativos no longo prazo.

Outros assuntos de Introdução à Administração Financeira

Introdução à Administração Financeira