MMA – Da Origem no Vale Tudo ao Sucesso Mundial

Os primeiros registros de eventos similares ao MMA datam de 648 a.C na Grécia, onde haviam uma espécie competição com uma combinação de boxe e wrestling, porém esse esporte que se tornou uma verdadeira febre hoje em dia, surgiu muito tempo depois e sua história está intimamente relacionada com a história de uma família em específico: os Graice. Conheça um pouco mais sobre os caminhos que tornaram esse esporte um verdadeiro sucesso.

Origem

Família Graice

Carlos, Hélio, Rorion e Royce Gracie

Carlos, Hélio, Rorion e Royce Gracie

Carlos Graice e o Jiu Jítsu

Carlos Graice era baixo e possuía uma estrutura física desvantajosa para combates corporais, mas encontrou sua realização e tornou seu nome eterno por meio da luta.

Carlos Gracie

Aprendeu judô com o mestre japonês Mitsuyo Maeda e ensinou seus irmãos, juntos adaptaram golpes e técnicas, criando assim o Jiu Jítsu Brasileiro, conhecido internacionalmente como BJJ (Brazilian Jiu Jítsu), ou até mesmo por Gracie Jiu Jítsu.

Em 1925 abriu a primeira Academia Gracie de Jiu Jitsu no Rio de Janeiro. Nessa academia, a família Gracie ensinava e dava assistência a Carlos para difundir a nova arte marcial que criaram. Carlos não só desenvolveu técnicas para o BJJ como também uma filosofia e até mesmo uma dieta natural. Aos poucos a técnica foi se tornando consagrada em todo o país e também fora dele.

Em sua academia a família Gracie convidava diversos lutadores de outras artes marciais e técnicas de luta diferentes e realizava campeonatos com o objetivo simples de comprovar qual era a melhor técnica de luta e provar o sucesso do BJJ. Foi exportando os famosos desafios Gracie para os Estados Unidos que o maior evento de MMA do mundo nasceu, o UFC.

Rorion Gracie

Rorion Gracie

Rorion Graice e o UFC

Rorion Gracie, sobrinho de Carlos Graice foi o fundador do Ultimate Fighting Championship que teve sua primeira edição nos Estados Unidos em 1993. Ele se inspirou nos históricos combates de gladiadores e também foi o responsável por desenhar o ringue de luta em formato de octógono.

Fruto dos esforços de Rorion e da parceria com o grupo Semaphore (SEG) o UFC, em sua primeira edição, vendeu 86 mil cotas de per-pay-view e em sua segunda edição esse número de cotas subiu para 300 mil.
A disputa que fez sucesso ainda não era reconhecida como uma competição esportiva, tendo seu estilo de luta conhecida como Vale Tudo.

 

O Vale Tudo

UFC 1 - The Beginning

UFC 1 – The Beginning

O Vale Tudo é a origem do que se tornou o MMA, ele era conhecido como “luta de ringue sem restrições” (no holds barred fighting, em inglês), sendo, por vezes, bastante brutal e violento, despertando muitas críticas.Nas primeiras edições do UFC não existiam regras e delimitações como conhecemos hoje. Os lutadores não competiam em categorias por peso e as únicas restrições para a luta era morder e colocar os dedos nos olhos do oponente. Ao menos, nunca foi registrada uma morte nesses campeonatos.

No início do UFC ocorriam torneiros com oito ou dezesseis lutadores onde não importava o estilo de arte marcial que cada um praticava, apenas sua disponibilidade para competir. Para ganhar o cinturão de campeão os lutadores deviam ganhar três lutas. Uma curiosidade é que não existia tempo limite de luta e várias lutas aconteciam na mesma noite.Os três primeiros eventos de UFC foram ganhos por outro membro de destaque da família Graice, o jovem Royce Graice. Aquele que era o mais leve de todos os competidores no primeiro campeonato foi uma das figuras mais importantes para difundir o vale tudo por todo o mundo.

Paralelamente ao UFC outros eventos faziam sucesso no Japão. O Pride Fighting Championships, Pride FC ou simplesmente Pride, foi o maior deles conquistando uma gigantesca leva de fãs e revelando vários lutadores para o mundo do vale tudo e MMA.

MMA – O Esporte

UFC - Ultimate Fighting Championship

UFC – Ultimate Fighting Championship

O Mixed Martial Arts (Artes marciais mistas), conhecido apenas por MMA, é hoje o esporte que mais cresce no mundo. Ele é uma versão aprimorada do Vale Tudo e o esporte, assim como suas regras, foram oficializados no início dos anos 2000 por meio do UFC, nesse momento já administrado pela empresa Zuffa. Abandonado o nome que chocava e causava preconceito e protegendo de melhor forma a integridade e segurança dos lutadores, o agora chamado MMA estava pronto para conquistar o mundo e seu espaço como esporte.

Por ser uma verdadeira mistura de artes marciais, não existem golpes e técnicas específicas no MMA. Os praticantes combinam diversos golpes das mais variadas artes marciais como o karatê, judô, jiu-jítsu, muay thai, kickboxing, wrestling, taekwondo, entre outros. Para ser um bom lutador de MMA o atleta deve combinar conhecimentos em várias artes marciais.Muitos eventos nacionais e internacionais de grande e pequeno porte surgiram para esse novo esporte, porém a maioria deles, principalmente os do Brasil, atraiam um público bem mais interessado em fazer apostas do que em difundir e apreciar um esporte.

Pride, Japão e Rickson Gracie

Em 1994, no japão foi criado o Free Style Japan Championship ou Open Free Style Japan. Nesse campeonato mais um grande lutador da família Graice fez o seu nome na luta.

Pride Fighting Championship

Pride Fighting Championship

Rickson Gracie venceu as duas primeiras edições do Open Japan, e se tornou um grande ídolo no país. Assim que o Pride surgiu em 1997, Rickson também foi um grande destaque responsável por seu sucesso.
O Pride até hoje é considerado o melhor evento de MMA de todos os tempos por muitas pessoas. Sua estrutura de competição consistia em vencer um round de dez minutos e outros dois rounds de cinco minutos.
Responsável pelo sucesso de lutadores como Vanderlei Silva, Mirko Cro Cop Filipovi?, Maurício Shogun Rua, Fedor Emelianenko, entre outros.

Comprado pela Zuffa, organizadora do UFC, em 2007, o Pride deixou de existir. Sua antiga organizadora a empresa DSE (Dream Stage Entertainment) criou um evento chamado Dream, que agora é considerado o “renascimento” do Pride.

UFC – Decadência e Sucesso Absoluto

As estruturas das competições do UFC são de cinco rounds de cinco minutos para disputa de cinturão e três rounds de cinco minutos para lutas eliminatórias. Ao contrário do Pride que reinou entre 1997 a 2007, o UFC passou por uma má fase, perdendo valor e sendo proibido em vários estados dos Estados Unidos por ainda não ser um esporte legalizado e por sofrer com uma grande carga de preconceito.

Dana White

Dana White

Em 2001, Lorenzo e Frank Fertitta, donos de cassinos em Las Vegas, e Dana White, ex-empresário de boxe, formaram a empresa Zuffa e compraram o UFC por dois milhões de dólares. Após uma série de mudanças e implantação de regras conseguiram legalizar o esporte e o evento em praticamente todos os estados norte-americanos. Modificaram inclusive seu nome, a famosa transição de Vale Tudo para MMA.

Com a compra do Pride, o UFC levou vários atletas do Japão para os EUA, o que o transformou na maior organização de MMA do planeta. Hoje seu preço é estimado em mais de um bilhão de dólares e domina uma fatia maior do que 90% do mercado mundial de MMA.

TUF – O Reality Show

TUF - The Ultimate Fighter

TUF – The Ultimate Fighter

O reality show The Ultimate Fighter, TUF, foi criado por Craig Pilligian e a Zuffa no ano de 2005. O programa consiste em reunir dezesseis lutadores em uma casa para competir entre si e decidir quem será o melhor de todos, ganhando assim um contrato com o UFC para fazer seis lutas oficiais.

A casa do TUF fica em Las Vegas e os lutadores treinam na academia do próprio programa. Esse reality show foi de extrema importância para popularizar o UFC nos Estados Unidos e no mundo todo, mostrando o dia a dia de um lutador. No Brasil, o programa teve a primeira temporada televisionada com o nome “Em Busca de Campeões”.

Um Novo Esporte Para o Mundo

Novos campeões para a mídia

Anderson, Lyoto, Minotauro, Wanderlei e Shogun em comercial para a Renaut.

Lutadores em comercial para a Renaut.

Os eventos UFC e Pride juntamente com os esforços da família Graice foram extremamente importantes para a popularização do MMA como esporte em todo o mundo.Hoje o Brasil é uma verdadeira “fábrica” de grandes lutadores e campeões. Nomes como Anderson Silva, Maurício Shogun, Murilo Ninja, Wanderlei Silva, Antônio Rodrigo Nogueira Minotauro, Ricardo Arona, Murilo Bustamante, Daniel Acácio, entre outros, se destacam no cenário mundial.

Anderson Silva para a Burger King.

Anderson Silva para a Burger King.

Quando o assédio da mídia e publicidade se torna imenso você percebe o quanto o esporte está dando certo, até mesmo aqui em terras brasileiras. Hoje, os lutadores, assim como jogadores de futebol, estão sendo utilizados para endossar todo e qualquer tipo de produto, desde bebidas energéticas, lojas de departamento, carros, eventos de pôquer, redes de lanchonetes, televisão a cabo, cerveja, café até papel higiênico.

Novas marcas, novas paixões

O mercado evoluiu, o esporte quebrou barreiras geográficas e de preconceito conquistando todo o mundo. Estrelas surgiram e caíram no carisma do público, junto com eles um grande e novo mercado também surgiu, um gigantesco mercado de fãs e pessoas apaixonadas pelo mundo de MMA e suas ideologias.

Marcas voltadas para o esporte começaram a fazer sucesso, e até mesmo marcas voltadas para outros esportes ou para esportes em geral também se adaptaram para esse novo universo esportivo até que hoje chegou ao gosto popular dos brasileiros.

MMA Store - Loja de roupas e acessórios originais.

MMA Store – Loja de roupas e acessórios originais.

Produtos de marcas de vestuário e acessórios como Affliction, Clinch Gear, Dethrone, Famous Stars and Straps, FORM Athletics, Headrush, Iron Star, Metal Mulisha, RVCA, Silver Star, Tapout, Throwdown, Xtreme Couture e UFC, são procurados por todo o país e encontraram aqui um grande público apaixonado pelo esporte e seu estilo de vida.

Esses produtos por muitas vezes são difíceis de serem encontrados no Brasil, porém uma boa dica é a loja MMA Store. Ela oferece a facilidade de compra online desses produtos, o que pode ser uma facilidade interessante para aqueles que vivem ou querem viver no mundo desse esporte.

O fato é que, quando pensamos no mercado do esporte percebemos que aquele Brasil do futebol, da bola no pé, das estrelas do campo, hoje também pode ser reconhecido como origem dos melhores lutadores e um país muito próspero para o MMA.