Mercado de Tablets Ainda em Crescimento

Mercado de tablets

Mercado de tablets

Com o lançamento dos ultrabooks, computadores que possuem os lados positivos tanto dos notebooks, como a capacidade de rodar bem qualquer programa, quanto dos tablets, com sua mobilidade e conectividade, fica cada vez mais difícil escolher qual o melhor para comprar.

Em relação ao ano passado, os tablets tiveram um crescimento de 98% nas vendas. Esse salto pode ser relacionado ao efeito que qualquer novidade tecnológica tem sobre as pessoas, mas pesquisas comprovam que não é só isso: estima-se que até o fim do ano, o total será de 119 milhões de tablets vendidos, ou seja, após a passagem da novidade, eles ainda se manterão em alta.

No início das vendas, a desconfiança dos usuários se dava quanto a sua funcionalidade: serviria somente para acessar à internet, ler um documento, jogar ou assistir um vídeo, ou seja, apenas para consumir conteúdo, ou no máximo, gerar pequenos conteúdos, como comentários, e tirar fotos.

Atualmente, essa desconfiança já está mais do que dirimida, principalmente com o lançamento de tablets com teclado, com ótimos processadores e o aumento de funções com o uso de aplicativos, além da maioria possuir entrada USB e HDMI, Bluetooth, conectividade via Wi-Fi ou 3G. Além disso, a maior parte dos tablets tem o Android como sistema operacional.

Segundo um estudo da IHS, a procura por tablets de 7”, também deve crescer, saltando de 26% para 32% dos aparelhos comercializados, número que começou a aumentar com o lançamento do Google em julho, o Nexus 7, e crescerá ainda mais com a nova versão do Kindle Fire, anunciado pela Amazon, e com o iPad Mini, que será anunciado no mês que vem e lançado até o fim do ano.