Mande Seu Filho em Um Curso de Férias Teen

adolescentes no exterior

Seu filho se diverte nas férias teen

A experiência profissional exige cada vez mais bagagem e coisas a se destacar. Muitas pessoas buscam isso fazendo especializações, procurando estágios dos mais diferentes, depois de formado, os ex-universitários buscam fazer trainees que tenham relevância e que se destacam no mercado de trabalho.

Uma alternativa para quem quer sair na frente, nessa fase difícil da economia brasileira, é fazer um intercâmbio para outro país. É ali que você se identifica como responsável e adquire experiências que vão marcar sua vida e adicional conhecimento que seria impossível aprender ficando na mesma cidade. Além disso, você também passa por situações que precisam do seu discernimento na hora de fazer a melhor decisão, e na hora de voltar para casa, te fazem uma nova pessoa.

A experiência internacional pode acontecer em várias fases da vida, desde criança até em uma formação mais especializada da sua graduação. Muitas pessoas não tiveram a oportunidade de viajar quando eram crianças, seja por opção ou pelos gastos que isso gera. Por isso, a leva de adultos viajando (seja durante as férias, ou para fazer uma graduação) é bem grande e interessa a muitas pessoas – inclusive ao governo brasileiro.

Mandar as crianças para outro país não é nem uma opção para muitos pais no Brasil. Para muitos significa que a criança não será bem atendida e passará por necessidades fora do país de origem e longe de casa, e vão ficar morrendo de preocupação. Para muitas crianças, esse pode ser o destino preferido das férias, já que irá conhecer um novo lugar e novas pessoas.

Mas saber qual é o momento certo de viajar nunca é uma questão fácil de ser resolvida. É preciso muita calma para decidir qual é o momento certo, e se é necessário realmente a viagem nesse período da economia brasileira. Se antes ele já era considerado uma viagem cara, hoje o intercâmbio está custando muito mais do que muitas pessoas que sentem vontade de viajar podem pagar. Mas para quem pode, a opção que pode ser mais viável, por durar duas semanas, e ser somente para os adolescentes entre 10 e 17 anos, são as férias teen.

Seus filhos merecem

Mesmo que você seja pai coruja, superprotetor e que não deixa seu filho sair debaixo da sua asa, saiba que essa é uma experiência super enriquecedora tanto para seu filho, quanto para você. Saber conviver longe e confiar que seu filho sabe ser responsável e se virar é a chave para poder ter um intercâmbio teen de sucesso.

Afinal, seu filho estará sempre acompanhado de um responsável da agência de viagem, inclusive durante o voo e translado no aeroporto. E assim, ele também irá conviver com pessoas de outros países, lidar com a multicultura e aprender uma nova língua em uma escola de inglês.  O amadurecimento que isso gera na criança e adolescente faz uma diferença completa na formação acadêmica e pessoal dela.

Faz toda a diferença

A famosa frase “criamos os filhos para o mundo”, nesse contexto se torna muito mais próximo da realidade. Mas a diferença que seu filho vai sentir com a responsabilidade e o amadurecimento são gigantescas, mas isso também tem impacto nos adultos. Geralmente os pais se apegam muito as crianças e pensam que elas não são capazes de ficar sozinha em outro país sem a companhia deles.

O intercâmbio de férias teen mostra que seu filho pode passear longe de você, com responsáveis por perto, e ele pode ter mais desenvoltura e jogo de cintura, e mostra também, para os pais que existe também uma dependência dos pais em relação ao filho, e que não tem problema não ser grudado no seu filho. A diferença aqui pode ser relacionada a criar um filho independente e criar uma criança que é o oposto disso.