Já Ouviu Falar Na Caneta Espiã?

Quando achamos que já sabemos e vimos tudo sempre aparece algo novo em nossa frente para provar que estamos errados. Uma coisa que me deixou bastante perplexo quando vi pela primeira vez foi a caneta espiã. Quem em sã consciência iria imaginar que existe um objeto que todos utilizam diariamente com uma microfilmadora escondida dentro?!

Eu não me surpreenderia se tivesse visto este gadget em um dos mais recentes filmes de Hollywood, onde eles geralmente capricham nos efeitos especiais e inventam novos dispositivos para agradar e espantar o público. Mas eu a vi no mundo real, bem na minha frente!

Caneta espiã

Caneta espiã

Não preciso dizer que fiquei chocado e perplexo diante deste pequeno objeto. Pense, o conceito de Big Brother, surgido décadas atrás de repente faz parte de nossa realidade de formas que jamais imaginamos possíveis.

Caneta espiã e privacidade

Será que alguém sabe o que aconteceu com a nossa privacidade? Porque me parece que ela está derretendo no mesmo ritmo que as calotas polares. É claro que existem aplicações éticas para a utilização da caneta filmadora. Vamos torcer para que apenas pessoas de bem ponham as mãos nela, afinal se trata de um engenhoso objeto de espionagem.

Ela é composta de uma carcaça de metal leve com design muito parecido com o de canetas executivas. Por dentro há diversos componentes eletrônicos que não podem ser vistos nem com a caneta aberta (a não ser que a quebremos por curiosidade, entretanto esta não é uma ideia sensata apesar de parecer divertida). Voltando ao assunto…

Como funciona

A caneta espiã pode ser aberta ao girarmos a parte inferior diversas vezes. De cara percebemos que a metade inferior é oca e possui apenas um cartucho de tinta especial, cerca de 5 vezes menor do que um normal. Na outra metade só é possível enxergar uma porta de conexão USB para recarregar a bateria e transferir arquivos como em um pendrive – entre eles os vídeos gravados.

Este interessante acessório para espiões é como um iceberg, a maior parte não pode ser vista. Entre os componentes com os quais não temos contato está a memória, seus microchips, fios, bateria e câmera filmadora, que por sinal é minúscula.

A bateria de íons de lítio presente na maioria dos modelos dura entre 60 e 90 minutos, não podendo ser trocada nem melhorada.

A caneta espiã pode ser um excelente instrumento para levantar provas com o intuito de ganhar um caso na justiça.