Insegurança e Timidez no Ambiente de Trabalho

No mundo moderno a perspectiva de uma pessoa alcançar o sucesso depende – em grande parte – da sua capacidade de se relacionar com os outros e, principalmente, o quanto ela acredita em si mesma. Porém, no ambiente de trabalho temos observado que muitas pessoas têm desenvolvido sentimentos de insegurança – principalmente os jovens recém-contratados.

Timidez no Trabalho

Timidez no Trabalho

A insegurança se manifesta através de diversos comportamentos como receio de expressar seus pensamentos e idéias, timidez moderada ou alguma ansiedade natural do recém-contratado.

Dessa forma, se você está se sentindo assim a primeira providência é saber se as atitudes tomadas (ou pensamento que você está tendo) são coerentes ou não? E, num segundo momento, fazer uma auto-reflexão sobre essa insegurança que você está sentindo:

  • Ela acontece em todos os ambientes?
  • Ocorre perante sua família? Seus amigos?
  • Você está inseguro só em casa ou também no trabalho?

Se a insegurança está presente no trabalho você precisará analisar apenas esse ambiente e tentar identificar as causas, mas se você se sente inseguro por muito tempo, o tempo inteiro….. acredite, isso não é normal – até para não entrar na situação de stress elevado. E após analisar e identificar o que está causando essa insegurança, você pode ir para o remédio. Para isso analise:

  • Em que ambiente ocorre a insegurança? Em que situação?
  • A insegurança é generalizada?

Se a sua insegurança for generalizada a reflexão deve ser outra; ou seja, muito mais profunda, devendo ocorrer no nível psicológico e nesse caso você precisará de alguma ajuda especializada – psicólogos, pedagogos ou orientadores. Em casos extremos talvez o colaborador possa estar sofrendo de Transtorno de Ansiedade Social e, nesse caso, ele deve procurar ajuda especializada – conforme Silvio Luzardo (professor de Oratória do SENAC).

Mas se ele está perdendo grandes oportunidades profissionais, ótimos relacionamentos, não se saindo bem uma entrevista de emprego ou dificuldade de colocar seus pensamentos (e idéias) de forma coerente e objetiva, existem cursos de comunicação e oratória que certamente o ajudarão.

Além disso, também existem cursos de Relações Humanas que são ótimas ferramentas com ingredientes cognitivos, as quais permitirão mudar o mapa mental das pessoas e criarão confiança da pessoa em si própria.

Mas, embora ainda existam funcionários que tenham desenvolvido algumas alterações fisiológicas – como pavor, cefaléia, suor exagerado ou gagueira – pode-se afirmar que a maioria ainda sofre de um mal que é nosso velho conhecido; ou seja, a timidez.

Alguns estudiosos do comportamento humano acreditam que, muitas vezes, a timidez de uma pessoa é apenas uma “criação” do pensamento humano que acaba afetando seu comportamento e modelando suas atitudes. Nesse caso, a pessoa se “vê” limitada e se aceita como tal.

Porém, outros especialistas questionam: _ Será que é somente timidez? Ou é medo de expressar suas idéias? Medo de enfrentar a realidade? Ou será que a pessoa é perfeccionista? Ou é uma questão de soberba? Alguns podem pensar: _ “Eu não vou tocar violão na frente dos outros”. Será que a pessoa não é demasiadamente orgulhosa e esconde esse orgulho (essa vaidade excessiva) sob o “manto” da timidez? – questionam alguns especialistas.

Pesquisa realizada pelo Professor Luis Marins Filho (COMMIT – 2002) com psicólogos e psicanalistas afirmam que o tímido deve compreender que a sua timidez deve ser vencida, pois ela não pode ser algo que “grudou” na pessoa para sempre.

Se o seu temperamento é mais introvertido isso não significa que você precise ser tímido eternamente a ponto de prejudicá-lo social e profissionalmente. Dessa forma, você precisa aceitar que, para vencer no mundo social de hoje, é necessário saber se relacionar bem, indo nos lugares onde ocorrem os eventos e participando dos acontecimentos sociais e profissionais.

Dizem os especialistas que a timidez deve ser vencida e, por isso mesmo, as pessoas deveriam começar a estimular sua a auto-estima desde cedo, fazendo perguntas em sala de aula, “aparecendo para as pessoas”; ou seja, deixando transparecer aquilo que ela realmente é.

Sendo assim para alcançar o sucesso a pessoa deve fazer um esforço para vencer sua timidez, tendo consciência disso e descobrindo se ela não “mascara” outro comportamento e, como qualquer outra pessoa, ela precisa querer, perseverar e conquistar.