Ictiose Vulgar – Melhor Tratamento Caseiro

Durante muitos anos, buscamos alternativas de solução para um problema crônico, que acometia a minha pele desde criança. Aos três ou quatro anos de idade, apareciam rachaduras e ressecamento, e para combatê-los minha mãe usava todo tipo de óleo, inclusive o azeite de oliva. Refrescava, mas não resolvia o problema. Passadas algumas horas, era necessário renovar a camada de lubrificantes, pois se assim não o fizéssemos poderia haver, inclusive, sangramentos nos sulcos. O ressecamento da pele atingia minhas costas, o pescoço, as laterais do tórax, as coxas e as pernas, os braços, enfim, pouco espaço se via em meu corpo que não se achasse aquela anomalia genética.

Alguns diziam ser pele seca, outros diziam tratar-se de falta de vitamina A, outros que a alimentação era fraca, desprovida de vitaminas de uma maneira geral, etc. etc. E tome óleo e azeite. Chegou um ponto onde eu me retraía de usar certas roupas, para que não ficasse evidente o meu problema. Eu sei como se sente uma criança que sofre deste mal congênito, provocado talvez por um gene defeituoso. A pele escama, e deixa marcas profundas, levemente sombreadas, e no inverno é um desastre, pois chega a rachar a pele e até mesmo sangrar. E, além de óleo, tome agasalho. Fiz de tudo um pouco, até mesmo me esfregar com bucha nova para ver se aliviava um pouco. Era terrível.

Com o passar do tempo, fui estudando um pouco mais a matéria, e foi aí que encontrei a sua designação – ictiose vulgar – algo como pele de peixe ou de cobra, devido à descamação. Convivi com ela durante muitos anos, até que inadvertidamente e muito recentemente, encontrei uma solução que, para mim, foi extremamente satisfatória, proporcionando uma pele renovada e rejuvenescida, e associada ao fator idade, desapareceu por completo com a malfadada doença.

O tratamento para a Ictiose Vulgar

O procedimento é muito simples, e vai aqui a dica: Escolha um creme de pele de boa qualidade, não necessariamente o mais caro, mas de uma boa composição, e acrescente a ele algo em torno de quinze por cento de glicerina bi-destilada, esta sim de muito boa qualidade, agitando vigorosamente o frasco da mistura, para que haja uma boa homogeneidade, e pronto, você tem nas mãos a solução do problema. Aplique após o banho, e sempre que necessário para proporcionar conforto. Esta mistura, nestas proporções poderá ser alterada, com a diminuição do volume de glicerina, na medida em que haja evoluções de melhoria contínua em sua pele. Comigo deu muito certo, e hoje estou livre da ictiose. Boa sorte! Gostaria de ouvir comentários.