Haruki Murakami é um escritor cult. Ele é adorado por milhares de jovens que amam os seus livros, tanto dentro como fora do Japão. A influência que teve para escrever seus livros não foi a literatura japonesa, mas a literatura americana. Inclusive, acha Yukio Mishima, o ícone da moderna literatura japonesa,  um chato e confessa que nunca conseguiu chegar a ler até o fim um dos seus muitos livros. O escritor predileto de Murakami é o americano Scott Fitzgerald. Traduziu seus principais livros para o japonês. Murakami foi dono de um bar em Tóquio e tem uma coleção de milhares de discos de jazz e música pop. Ele escreveu dezenas de livros, entre os quais, DANCE, DANCE, DANCE e MINHA ADORADA SPUTINIK

A música pop tem uma forte influência na sua literatura, inclusive o seu livro NORWEGIAN WOOD, tem o título tirado de uma canção dos Beatles. O  livro vendeu mais de quatro milhões de exemplares no Japão. Ele consegue construir a trama de uma maneira simples e comovente. O livro conta a história de Toru Watanabe, um estudante de Artes Cênicas.

Na verdade, o livro conta mesmo a história de Naoko. Tanto que na Alemanha o livro foi traduzido com o título de O SORRISO DE NAOKO. No começo, Naoko parece ser simplesmente uma jovem sensível, como outra qualquer. Enquanto vai descrevendo sua vida de estudante, tendo como pano de fundo a vida noturna de Tóquio, Toru Watanabe, nos põe em contato mais íntimo com Naoko e sua maneira diferente de ver e viver a vida.

Aos poucos vamos nos envolvendo com o clima do romance e ficamos também surpreso com o destino de Naoko que é internada numa espécie de sanatório de psiquiatria. O livro que parecia mais uma crônica de costumes, ganha uma profundidade inesperada. Não tem como não se emocionar com o triste fim de Naoko. Um livro envolvente e de uma beleza simples como um raio de luz numa floresta escura. Inclusive há algumas cenas de sexo, mas que são apresentadas de uma maneira sutil e natural.

Haruki Murakami

Murakami e a sua discoteca de mais de 6000 títulos

Por não ser uma sociedade cristã, o sexo, quando descrito pelos escritores japoneses, nunca vem carregado nem de culpa, nem de dramaticidade. Murakami é um escritor do seu tempo. Ele não tem a nostalgia de um Japão milenar. Ele não é tradicionalista, ele é um escritor da modernidade, ou da pós pós-modernidade. Murakami ainda está vivo e vive no Japão. Tem cerca de 60 anos e seu último livro saiu com uma tiragem de mais um milhão de cópias.

Precisamos descobrir os escritores deste Japão Moderno. Quase todos fazem uma literatura confessional, escrita na primeira pessoa. Os japoneses valorizam muito este tipo de literatura. Outros escritores que valem a pena serem lidos são Junichiro Tanizaki (autor de NAOMI, VORAGEM etc), Banana Yamamoto com seu poético livro KITCHEN (a autora se chama mesmo Banana) e Junnosuke Yoshiyuki que escreveu um livro com forte carga de erotismo, O QUARTO ESCURO.

Share Button