Grande Expansão do Litoral Sul Paulista

A descoberta do pré-sal em 2006 anunciava novos ventos para o litoral paulista. E hoje já é possível observar algumas transformações que eles trouxeram. O porto de Santos se expandiu e transporta duas vezes mais do que sua capacidade. A Petrobras já opera 11 plataformas de extração de óleo na bacia de Santos e, só nesta empresa, espera-se criar cerca de 10 mil novos empregos. Estima-se que pelo menos 60 outras companhias se mudem para Santos nos próximos 5 anos. Milhares de pessoas, atraídas pelas ofertas de trabalho já começam a migrar para o litoral – até 2025, o número de habitantes da região deve aumentar em 22% segundo estimativas. Com um futuro favorável, cheio de promessas, as autoridades, preocupadas, já começam a discutir que medidas serão necessárias tomar para manter a qualidade de vida, tão valorizada no litoral e evitar os riscos negativos que um crescimento acelerado e não planejado pode trazer.

Em Santos, a orla já está tomada por construções, cada vez mais altas, devido à falta de espaço de na ilha. Estatísticas apontam que são os próprios santistas os responsáveis por cerca de 80% das vendas nos novos empreendimentos da cidade, que com o aumento de seu poder aquisitivo – reflexo do aquecimento da economia – estão trocando o aluguel pela casa própria ou em busca de imóveis maiores e bem situados. Os paulistas também estão vindo para Santos. Atraídos pelas novas oportunidades de emprego e pela reconhecida qualidade de vida do município – é a quinta melhor cidade em Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Além de Santos, outras cidades também estão despontando no litoral. É o caso da Praia Grande. Procurada como uma alternativa ao inflacionado mercado de Santos, a cidade deve superar a população atual de Santos em apenas dez anos segundo estimativas da prefeitura da cidade. Um dos fatores que mais atraem na cidade é a possibilidade de se comprar apartamentos de frente para o mar por preços acessíveis. Para suportar o crescimento previsto,  a prefeitura já investiu R$123 mi para melhorar a infraestrutura da cidade.

O Guarujá também planeja ter um crescimento considerável nos próximos anos, acompanhando a evolução de Santos. Após a construção da ponte estaiada entre as cidades, estima-se que a sazonalidade da cidade deve diminuir. Mas a prefeitura de Guarujá continua acreditando na continuação do aspecto turístico do município mesmo após a vinda de novos moradores. Só nas obras de revitalização da cidade, o Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias de São Paulo deve investir cerca de R$ 30 milhões nos próximos anos. Matéria retirada de O Estado de S. Paulo