Filtro de Carvão Ativado – Onde Ele é Usado

Utilizado há milhares de anos, o carvão vem se mostrando uma excelente maneira de filtrar e purificar líquidos e gases, seja no ambiente doméstico, médico ou industrial. O carvão comum foi aprimorado para o que conhecemos hoje como carvão ativado, ou seja, um carvão que passou por um processo térmico ou químico para se tornar ainda mais eficiente na filtragem. Vejamos alguns exemplos.

Coifa

O uso doméstico do filtro de carvão ativado

Em casa, você provavelmente tem um destes dispositivos: uma coifa (ou depurador), um purificador de água ou mesmo um desodorizador para geladeira. Todos estes têm carvão ativado como agente principal. A coifa possui uma espécie de ventilador interno que puxa o vapor e a nuvem de óleo das frituras logo acima do fogão; estas partículas, ao serem sugadas para dentro do aparelho, ficam presas numa espécie de manta. Esta manta está impregnada de carvão ativado, o qual “segura” o cheiro da fritura impedindo-o de se espalhar pela cozinha. O óleo em si  fica preso na manta.

Já o purificador de água tem um filtro de carvão ativado em sua parte interna (também tem outros, com outras funções), o qual é responsável por deixar a água sem gosto, sem cheiro e totalmente transparente.

Já o desodorizador de geladeira é feito simplesmente pelo carvão ativado, só que protegido por uma cápsula – normalmente de plástico – para evitar que ele se quebre e suje a geladeira(e também para ficar mais bonito).

Carvão ativado na medicina

O carvão ativado é usado no processo de filtragem da água que atua na hemodiálise; esta água precisa estar totalmente purificada, inclusive livre do cloro e de outros químicos utilizado nas estações de tratamento – e o carvão ativado é a melhor opção de filtragem neste caso.

Ele também é utilizado em casos de intoxicação. O paciente ingere a quantidade calculada pelo médico e, ao entrar em contato com a substância intoxicante, adsorve parte dela. Assim, caso o organismo absorva o veneno, será uma quantidade menor e seus efeitos serão mais facilmente controlados. Quando ocorrem efeitos colaterais devido à ingestão do carvão, eles são mínimos – e com certeza menos drásticos do que os causados pelo veneno. Na verdade, este foi um dos primeiros usos o carvão na medicina: como desintoxicante. Os egípcios conseguiam neutralizar intoxicações graves. Mais recentemente, entre os séculos XIX e XX, um farmacêutico francês, para demonstrar a eficácia do carvão ativado, ingeriu uma enorme quantidade de um derivado do arsênico – na verdade, a dose era suficiente para matar quase 150 pessoas adultas – mas não morreu. Ele misturou o veneno a uma certa quantidade de carvão ativado, e foi o carvão que o salvou, adsorvendo uma grande parte do veneno.

Carvão Ativado

Indústrias, gêneros alimentícios, farmacêutica… o carvão ativado está em todas

O carvão ativado é muito utilizado na reciclagem da água usada em processos da indústria, tornando-a livre de elementos como benzeno, fenol e outros. Também é comum vê-lo empregado em máscaras de proteção pessoal, especialmente em ambientes com muitos gases e pó contaminante.

Nas indústrias do setor alimentício, o carvão ativado é muito utilizado na correção de cores, sabores e aromas; basta que ele receba o tratamento específico em sua ativação para atuar numa correção ou em outra.

As aplicações do carvão ativado não param por aí. Uma simples pesquisa já é o bastante para descobrir que ele está ligado, direta ou indiretamente, com tudo o que fazemos ou necessitamos ao longo do dia. Impressionante, não?