Filme: A Corrente do Bem. Diretor: Mimi Leder

Filme A Corrente do Bem

Filme A Corrente do Bem

Um professor de Estudos Sociais que em todo início de ano letivo propõe um desafio aos alunos de suas classes: observar o mundo à sua volta e concertar aquilo que não gosta. Ele nunca achou que algum de seus alunos pudesse levar tão a sério, até ouvir a idéia. O garoto propõe uma espécie de corrente da caridade: cada um faz um favor a três pessoas e cada uma dessas três faz caridade a mais três, e assim por diante. Mas o motivo aqui não é resumir o assunto do filme e sim aproveitar a idéia do mesmo e propor que cada um que assista tente fazer algo de bom para outra pessoa, pode ser uma, duas, dez ou quantas forem e peça o mesmo a cada uma delas.

Pode não dar em nada, mas não custa tentar melhorar um pouquinho esse mundo tão difícil em que vivemos.
Bom! Este filme é um exemplo de vida para todos… Não só para nos alunos como também para nossos educadores… Este filme é um fato… Que estamos vivenciando em nossa sociedade hoje… Pois como diz o ditado: “só plantamos o que colhemos”… então com esse filme tenho certeza que aprendemos muito para com os próximos… E com isso fazer o bem para os outros e colheremos sim a eterna felicidade do bem!

É um filme que nos mostra que cada um de nós tem uma missão a cumprir aqui neste mundo. Às vezes apenas de trazer uma mensagem, escrever um livro, dar bons exemplos para serem seguidos. Passar algo de bom para alguém além de contribuir com o ser humano nos faz bem. É nos doar ao próximo, é amar. O amor sempre é passado para frente e isso só pode ser bom.

Os homens estão muito desunidos, preocupados somente com sigo mesmo, e de tentar melhorar o mundo nem pensam… acho que na verdade, a maioria quer mesmo é melhorar seu próprio mundinho antes de qualquer coisa. A união não existe mais. E a individualidade se tornou predominante hoje em dia, estão mais preocupados com status; em evoluir passando por cima de qualquer um sem importar com a conseqüência que essa atitude trará a seu próximo.

Preocupam-se com o que consideram belo e sintuoso, e não percebem que a beleza, a grandeza e suntuosidade encontra-se nas pequenas coisas e nas pequenas atitudes, prova está na atitude de crianças até uns dois anos que são capazes de preferir o objeto que teve um custo irrisório e nem ligam para o que custou infinitamente mais; isso se chama simplicidade! Simples, mas é no simples que descobrimos verdadeiros tesouros. Descubro isso a cada dia.

Pensar na escola como sendo um lugar que pode gerar uma transformação tão grandiosa que ultrapasse os limites da vida de um estudante é algo que nos parece longe demais, no entanto, o filme a “Corrente do Bem” parte dessa idéia, e quer nos dizer que aquilo que nos parece aparentemente impossível pode estar ao nosso alcance.

Cena de "A Corrente do Bem"

Cena de "A Corrente do Bem"

Além de nos provocar para que, como professores procuremos fazer com que nossos pequenos esforços se tornem grandes em seus resultados gerais para nossos alunos e nossas comunidades, o filme traz ainda discussões importantes acerca do respeito pelas diferenças, das dificuldades de relacionamento familiar nos tempos atuais e, mais especificamente, da dificuldade que temos em entender os

jovens, participar nossas opiniões e saber escutar a deles; apesar de toda rebeldia, muitos deles querem e precisam muito de nosso apoio.

O filme é muito interessante no sentido de despertar diálogos, de nos fazer entender de nos, de fazer atentos da colocação de outros, de nos fazer promover uma possibilidade de maior entendimento entre pais e filhos fundamental para a educação! E de aproximar as escolas daquilo que seja significativo para os estudantes, a comunidade e mesmo para nós, um dia professores!

Vivemos querendo mudar o mundo e quem e o que nos cerca, até nós mesmos, mas esperamos que algo mágico caia do céu, nos esquecendo de que tudo depende de um passo, ainda que tão pequeno ele nos pareça. Acreditando outros passos virão e quando menos esperamos as mudanças acontecem.. Para percebermos as oportunidades de ajudar alguém, precisamos olhar em volta, talvez haja algum idoso ou deficiente na vizinhança que precise de ajuda; ajudar nem sempre é fazer um trabalho, levar o necessitado a algum local, mas muitas vezes uma conversa traz uma ajuda infinitamente maior; pois essa atitude tem o significado de atenção e carinho. Podemos mudar a postura das pessoas sobre o mundo com pequenas atitudes. Deve ser algo significante, e não para alguém de quem se espere uma boa ação ou qualquer ação em troca. Se a pessoa quiser agradecer e retribuir, diga a ela que faça o mesmo a outra, seu ato fez melhor a você do que a quem você conribuiu. A maioria dos atos feitos para estranhos serão melhor reconhecidos, então nem precisa mencionar. Um simples sorriso é um sinal de ajuda ou gratidão, costumo dizer a meu filho que um olhar, um sorriso vale muitas palavras.

Algumas vezes as pessoas não ficam agradecidas, podem entender a atitude erroneamente. Deixe que pensem da forma que preferirem sua atitude, o importante é que você ajudou, contribuiu e naõ prejudicou. Não espere agradecimentos!

Vivemos reclamando das pessoas, das injustiças sociais e dos problemas econômicos que nos afetam direta ou indiretamente. Somos estas pessoas, pois fazemos parte do sistema: o universo foi um presente de Deus, todos nós somos presentes de Deus. Todos nós somos presentes uns para os outros. Por que não vivemos bem? O que somos? Se Deus é por todos e somos a imagem e semelhança Dele, porque não seremos também por todos? Qual força teremos se formos por nós mesmos?

Esse filme deveria ser passado para todas as crianças, para elas perceberem que são capazes de mudar o mundo que vivemos. As crianças detêm a pureza que nos adultos por melhor que desejamos ter e ser não temos ou perdemos.

  • Lidyane

    O filme a corrente do bem nos mostra que ajudar as pessoas é sempre o melhor, num importa quem seje a pessoa, se hj vc esta bem não se esqueça que um dia vc precisará de um braço para ser levantado…
    Num esqueça ajudar é sempre o melhor!!!