FIFA e as Copas de 2018 e 2022. E 2014, Estamos Prontos?

Fifa anuncia que Russia será a sede da Copa de 2018 Qatar sede da Copa de 2022.
A disputa estava entre Inglaterra, Bélgica, Holanda, Espanha, Portugal e Rússia.

Logo depois do anúncio os comentários foram sobre a Copa de 2014 no Brasil, que atualmente enfrenta diversos problemas financeiros e de infraestrutura para receber o maior evento de futebol do mundo.
Os atuais problemas enfrentados pelas companhias aéreas para diminuir o overbooking e conseguir atender a demanda, como passou esta semana com TAM, é uma das grandes preocupações, além da segurança.

Companhias aéreas

No último dia 30 foram registrados atrasos nos voos da Companhia Aérea TAM. Casos como o registrado no aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, foram uma constante nesse dia. “Eu já liguei para o meu advogado e vou pedir uma indenização”, aos gritos informou o publicitário Marcelo Schvartze. TAM não se manifestou em comunicado oficial.

O atual Ministro dos Esportes, Orlando Silva, fez críticas à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, Infraero, “Hoje tenho uma preocupação muito forte com aeroportos. Está mais do que evidente que estão próximos do limite da necessidade do Brasil. Quando pensamos em eventos do porte de uma Copa e se vermos que o Brasil é quase um continente, no qual só se pode circular de avião, percebemos que é o risco principal para a Copa de 2014“. E complementa, “Imagino que a Infraero terá de alterar totalmente a conduta, o comportamento, a atitude, ter uma atividade completamente diferente da que teve até aqui, sob pena de oferecer constrangimentos à realização do Mundial de 2014”.

Hotelaria

Alvaro Brito Bezerra de Mello, Presidente da ABIH (Associação Brasileira da Industria de Hoteis) informou o Rio de Janeiro irá atingir a meta de 40 mil leitos de hotel para a Copa do Mundo de 2014 e de 50 mil para os Jogos Olímpicos de 2016, “São hoje nove mil quartos em planejamento ou construção. Para chegar aos 40 mil e 50 mil não haverá problemas”.

Hoje, em Belo Horizonte, encerra o Congresso Mineiro de Hotelaria que tem como objetivo de criar metodologias aplicadas para melhor atender o turista.

“As 12 sedes enfrentam três dificuldades fundamentais: a falta de fôlego dos estados para captação de recursos a fundo perdido; a dificuldade em atender às exigências do modelo de financiamento para liberação dos recursos dos estádios e dos projetos de mobilidade; e o curto prazo dado pela Fifa para o início das obras”, disse Algaci Túlio, secretário especial da Copa.

Segurança

O governador do Rio Sérgio Cabral e a presidente eleita Dilma Rousseff informaram em nota publicada no Jornal O Estado de São Paulo” que as Forças Armadas poderão permanecer nas favelas do Rio de Janeiro até a Copa de 2014.

De acordo com a nota, os resultados da entrada das tropas nas favelas foram satisfatórios e a ideia é replicar a ação nas cidades que cediarão jogos e que sofram o mesmo problema.

A presidente eleita que assumirá em janeiro de 2011 mostrou estar disposta a colocar à disposição as tropas das Forças Armadas bem como todo o seu equipamento.