Festas de Natal – O Natal dos Lojistas

NatalAs festas de natal se aproximam e os primeiros a nos lembrar disso são os lojistas, já no final de outubro as lojas se apresentam todas enfeitadas com pisca-pisca, árvores de natal, Papais Noel… Enfim, o comércio nos chama recorrendo a todos os símbolos da festa Cristã. Sem dúvidas esta é uma das épocas de maior movimento comercial no país, afinal, a tradição de comprar presentes, enfeites, e decoração de natal e ceia é garantida pelo décimo terceiro salário concedido aos trabalhadores no último mês do ano.

Neste ano, as expectativas do público lojista são as melhores possíveis! A geração de empregos formais e o crescimento econômico criam um ambiente irresistível para o comércio, que seduz os consumidores aliando motivos para comemorar, décimo terceiro salário, dinheiro no bolso, crédito e capital circulando. O melhor de tudo é que comprar acaba gerando mais empregos, ainda que temporários, de modo que se cria um ciclo em que o consumidor gera empregos e dos empregos gerados surgem novos consumidores.

Assim, o ano de 2010 promete fazer circular muito mais capital que no ano passado, devido à economia que hoje se mostra em ascensão, com a geração de empregos e grande aumento de acesso ao crédito. Outro fator que fortalece a promessa é o aumento do comércio virtual, que possibilita fazer compras no conforto da própria casa ou nos momentos de folga no trabalho. Também os preços dos produtos caíram em relação ao mesmo período de 2009.

As expectativas são de que o comércio fature 15% a mais em relação ao ano anterior e, se isso acontecer, estaremos diante do melhor resultado desde a última década! Desta forma, os comerciantes estão ansiosos e pretendem recuperar a queda sofrida com a eliminação precoce do Brasil da Copa do Mundo e, posteriormente, com as eleições que tiraram o foco consumista da população.

Mas cuidado para não transformar este cenário promissor para economia do país em algo desastroso para suas próprias economias! Faça compras conscientemente e procure não adquirir mais do que necessita, fazer uma lista de compras e uma planilha de gastos podem ajudá-lo a não extrapolar seu orçamento e passar o final do ano em paz com seus credores.