Fábrica de Roupas Femininas

Durante anos os empresários e empresárias brasileiras que investiam no ramo do vestuário de forma geral seguiam apenas ao caminho da importação e revenda. Por muito tempo foi assim, e o consumidor brasileiro acabou associando as marcas nacionais à má qualidade, e as marcas importadas às que deveriam ou poderiam usar. Mas os tempos são outros, e hoje a produção de roupas nacional cresce a cada dia. Com altas e baixas do dólar, e cada vez mais dificuldades para importação de produtos (pelo próprio protecionismo brasileiro com relação, que determina um IPI altíssimo), uma lacuna no mercado se abriu, e após os consumidores precisarem muito dessa opção, os empresários perceberam a brecha.

Das roupas que hoje são produzidas em solo nacional, boa parte é destinada ao público que antes comprava apenas os produtos importados, aquele público exigente que não se importa em gastar mais para ter a roupa de primeira linha. E nesse universo verde e amarelo da moda, a fábrica de roupas femininas de destacaram como não poderia deixar de ser.

Surgimento das fábricas

fabrica de roupas femininasSurgiram muitas fábricas de roupas femininas em SP para atender especialmente as consumidoras, o público feminino que está acostumado a comprar muito e a estocar opções e combinações nos armários e closets. Com o reconhecimento do público feminino pela qualidade das novas roupas produzidas por aqui, a produção nacional cresceu vertiginosamente.  As fábricas de roupas femininas no Brasil fizeram com que muitas novas marcas se tornassem referência no mercado, e, como podiam manter um preço justo para o seu custo, iniciaram uma competição lado a lado com as tradicionais marcas importadas, que se tornavam cada vez mais escassas nas prateleiras.

Seguindo as tendências

Mas os novos empresários brasileiros descobriram que não se tratava apenas de produzir e vender peças de qualidade: para conquistar o mercado, era necessário produzir a roupa certa, no momento certo. Essa preocupação trouxe novos paradigmas para a moda brasileira, que passou a observar de perto como pensavam os estilistas europeus. Nesse novo cenário que surgia, não bastava apenas copiar as ideias das passarelas internacionais, havia a necessidade de adaptar as novas tendências ao gosto da mulher brasileira, que sempre foi exigente e minuciosa para montar o seu guarda-roupas.

Surgiram novos excelentes estilistas no Brasil, e a moda brasileira passou a desabrochar e gerar cada vez mais inspiração, sendo que as tendências já chegavam aqui com uma interpretação tupiniquim. Não demorou muito para surgir parcerias entre estilistas, marcas e as fábricas de roupas femininas, que iniciaram a colocação de conteúdo único nas lojas, que só seria encontrado por aqui, e que estava voltado para a beleza e o conforto da mulher brasileira, seguindo as nossas estações e não mais as europeias.

Customização e artesanato

Com o surgimento de um novo mercado, novas oportunidades surgiram para todos, e logo os lojistas do Brasil perceberam que algo havia mudado. Desde os tradicionais lojistas, que estavam acostumados com a importação para conseguir clientes fieis, até os novos empresários que buscavam por nichos a serem aproveitados, tiveram início as parcerias com as grandes fábricas de roupas femininas e o prosseguimento ao caminho dos novos produtos até o consumidor. Mas um segmento brasileiro se destacou e continua se destacando, seguindo uma nova tendência que conquista cada vez mais o público brasileiro: a moda customizada.

Mercado atual

fabrica roupas femininasNo mercado atual, as fábricas de roupas femininas possuem todas as opções necessárias para a distribuição do seu material. As grandes redes são responsáveis pela manutenção das tendências tradicionais e pela fidelidade da mulher brasileira ao que é produzido aqui com qualidade e preços baixos, e ainda sim essas fábricas contam com os pedidos de quem quer criar os próprios modelos. As pequenas lojas cada dia mais entregam ao mercado grandes ideias, e esse comércio diferenciado deixa de ser paralelo para figurar entre as preferências do nosso mercado.

Investidores

Novas investidoras e investidores descobriram que poderiam aliar a qualidade das roupas que hoje são produzidas no Brasil, com a criatividade própria e com o diferencial de algo feito à mão. E podemos ver hoje o resultado nas vitrines e nas ruas: a diferenciação cada vez maior das peças, a inclusão de peças únicas no mercado e uma procura maior por aquilo que não é exatamente a tendência do momento. Mesmo com a moda tradicional ditando os dogmas do vestuário feminino, surgiu uma moda paralela, que bebia da mesma fonte de sempre, mas que usava novas ideias para declarar que a segurança da moda não bastava para que a mulher se sentisse linda e confiante, e roupas que se destacam pela originalidade eram a nova tendência.