Êxtase

Há quando tu fechares os olhos  e deixares   sentir  o  calor  do  meu  corpo,As doces  palavras a penetrarem aos teus ouvidos, de uma maneira a estremecer, fazendo a mente delirar e buscar a fantasia, trazendo-a como se  realidade fosse. E sentir o cheiro do perfume inebriante  misturando ao teu, alterando então, o ar que respiramos, tornando-o muito  alem do ar a sobrevivência.

Há se estivesse tu aqui, a espreitares o meu dia, a noite, o sono, e acordar ao som dos passarinhos, gorjeando a canção do amor, fazendo da melodia a felicidade do dia que acabara de raiar, iluminando o cetim dos lençóis  que se confundem a sedosidade de sua pele, enroscando se a mim, e fazendo sentir o cheiro de seus cabelos, exacerbando o libido guardado em um segredo a desvendar.

Por Delson A. Vieira