Esportes e as Contusões

Motocross - Contusões no esporte

Motocross

Atualmente, um dos problemas que mais preocupam os atletas de alto nível são as contusões próprias da atividade esportiva. Quando o esporte envolve algum risco como nos esportes de contato ou então em práticas envolvendo motocicletas, o problema pode aparecer em maior nível ainda. O que se sabe é que as contusões afastam atletas de competições e impedem a prática, pois impedem a movimentação adequada como consequência da dor.

As contusões que provocam hematomas são produzidas em geral por objetos que se chocam contra alguma parte do corpo ou pancadas. Há um enorme número de tipos de contusão, ou seja, há vários tipos, mas os principais são manifestados através de equimose ou hematoma.

A equimose (mancha arroxeada) ocorre quando uma contusão produz a rotura de pequenos vasos no tecido subcutâneo, permitindo a infiltração de pequena quantidade de sangue entre as camadas que formam a pele. Observa-se, então, no local da contusão, uma mancha de cor roxa que, com o passar do tempo fica esverdeada e depois amarelada até desaparecer. Há dor e formação de pequeno inchaço no local atingido.

Já o hematoma acontece quando a contusão rompe vasos de maior calibre, ocasionando um fluxo maior de sangue. Pode-se localizar em qualquer região, porém, são mais frequentes nas pálpebras e no couro cabeludo. Isso nos leva à conclusão de que durante a prática de esportes como o motocross, o uso de equipamentos de segurança é essencial.

Em casos de pancadas na cabeça, quando estas criam o chamado “galo”, um procedimento importante é o resfriamento imediato do sangue coagulado no local, colocando gelo ou algum objeto frio sobre a superfície afetada, como por exemplo, um utensílio de metal. Isso impede que o sangue venha a penetrar no interior do crânio por alguma possível rachadura óssea.

Este fato nos faz pensar que durante a prática esportiva é sempre prudente a prática em equipe, pois um competidor pode ajudar o outro em casos de acidente. Um bom exemplo de situação de risco seria a de competidores em provas como o Rally Paris- Dakar. Em recente palestra na cidade de São José dos Campos, o multi-campeão André Azevedo disse que um dos itens de segurança que os competidores usam é um dispositivo na altura do pescoço que envia sinais do piloto quando este está em movimento. Em caso de acidente e consequente parada por algum tempo, um sinal é mandado à equipe que,pelo GPS o encontra para o socorro.

Voltando ao atendimento num caso como o de um hematoma, é necessário fazer compressas frias no local e ter períodos de repouso. O serviço médico deverá ser acionado mesmo que aparentemente esteja tudo normalizado. Assim outras lesões poderão ser investigadas rapidamente.