Emprego na Área de Futebol

Tem gente que já nasce amando o gramado e desde cedo já demonstra que vai seguir por este caminho. Conheça mais sobre essa área tão influente no Brasil.

O futebol é paixão nacional e já cativa milhares de crianças desde muito cedo. É só sair do Brasil para descobrir que a referencia principal do Brasil para o mundo é o futebol. Principalmente para quem cresce em um ambiente familiar onde o futebol é bastante presente, o sonho de conseguir entrar para alguma seleção e transformar a famosa pelada na praia em uma profissão que, por sinal, paga muito bem, é o sonho de muitos jogadores independentes. Existem várias ONGs e instituições patrocinadas que estão frequentemente em busca de novos profissionais para inseri-los no mercado de trabalho. A própria Fifa, por exemplo, patrocina diversas ONGs dentro e fora do Brasil, ensinando as habilidades necessárias e selecionando potenciais jogadores para tentarem a vida nos campos.

Um outro instituto chamado Companheiros das Américas dirige um projeto que, além de ensinar as técnicas, propaga o trabalho em equipe, a disciplina e a boa comunicação com seus companheiros de campo. Os cursos oferecidos pelas instituições podem durar entre sete meses e um ano, sendo divididos em quatro etapas: a primeira e segunda fase relacionam as habilidades futebolísticas e aulas de orientação na hora de redigir currículos. Na terceira e quarta fase são feitos os treinamentos, acompanhados da introdução do aluno ao mercado de trabalho a fim de encontrar algum time de futebol interessado em investir nele.

euller-disputa-jogo-treino-entre-america-mg-e-atletico-mg-1332903000183_615x300Além dos jogadores, existem também diversas funções por trás de tudo isso, que são essenciais para garantir o progresso dos clubes, desde a saúde dos esportistas até o atendimento ao público. Visto que o mercado futebolístico abrange uma série de diferentes profissões, existem muitas vagas de trabalho para este setor que podem ser preenchidas por quem não tem a intenção de usar chuteiras e trabalhar em campo. Entre as principais posições, estão as relacionadas com o setor de Saúde, tais como dentista, psicólogo, médico, fisiologista, fisioterapeuta, profissionais da área de educação, assistentes sociais, coordenadores administrativos ou técnicos, além, claro dos treinadores. Essas posições atuam de forma interdisciplinar.

O trabalho de fisioterapia ganha destaque na hora de analisar a importância da integridade física dos jogadores em campo, cuja maior preocupação é estar em forma para chegar até a trave. Por ser uma rotina muito intensa, o cotidiano de um fisioterapeuta é cansativo e precisa, muitas vezes, deixar as festas em família e sua vida pessoal de lado para dedicar-se sete dias por semana durante um campeonato, por exemplo. Além das profissões citadas, a imprensa também tem um papel fundamental para a propagação do futebol. Há jornalistas, por exemplo, que se especializam na cobertura de jogos de futebol e assuntos relacionados ao esporte.