É Preciso Aprender a Lidar com os Sentimentos

Sentimentos, baseado no que o dicionário diz a respeito, podemos dizer que são informações que seres biológicos são capazes de sentir nas situações vivenciadas pelos mesmos. Por exemplo, disposição para ser facilmente tocado, impressionado ou comovido, dor, pena, pesar, mágoa, desgosto, pressentimento, suspeita, presunção.

O sistema límbico (unidade responsável pelas emoções) é a parte do cérebro que processa os sentimentos e emoções. A medicina, biologia, filosofia , matemática e a psicologia estudam o sentimento humano.

Somos atraídos por valores pessoais positivos. Da mesma maneira, somos repelidos por esses valores pessoais quando os mesmos são negativos. Assim sendo, podemos dizer que ao entendermos os sentimentos passamos a formar a capacidade com a qual provavelmente nascemos com ela mas, que necessitava ser aperfeiçoada para através dela chegarmos a interesses sentimentais por algo.

Agindo pelo sentimento

Pode haver muitos resultados ruins quando se age apenas com base nos sentimentos. Por exemplo, quando fiz um outro artigo há um tempo atrás intitulado de Amor e paixão, dois sentimentos diferentes, eu citei o efeito do hormônio dopamina que aliado ao adrenalina praticamente dopam uma pessoa no que diz respeito ao sentimento por uma outra pessoa, ou seja,  pessoas sob esse efeito não serão capazes de enxergar os defeitos na pessoa por quem está apaixonada (o) e consequentemente suas consequências serão ignoradas.

Da mesma forma, acontece com uma mãe ou pai que deixa de aplicar a disciplina em um filho simplesmente porque o lado emocional  o impediu. No final, o resultado por essa falta de atitude pode custar caro pra todos os envolvidos.

Encare os fatos

Sempre tenha em mente que os fatos não podem ser desprezados. São eles que mostram o que é real, o que está acontecendo e não há como continuar sem resolver as pendências. Uma coisa que começa errado tem sempre uma grande probabilidade de terminar errado. Corrigir falhas no início pode ser bem mais fácil.

Basei-se na razão

Use a capacidade de raciocinar, de julgar, de compreender, de conhecer; do bom-senso, de ouvir explicação, da inteligência em geral.
Deve-se evitar agir por impulso e nem tão pouco ter opiniões formadas. Antes, deve-se fazer uma avaliação da situação fazendo uso de sua capacidade citada acima. Provavelmente, se você se interessar em conhecer o problema real e os motivos ou a razão pela qual levou o individuo a agir de tal forma, é provável que você tome a atitude mais correta.

Conhecer a finalidade pode ajudar

Procure saber sobre qual o objetivo, propósito, alvo que se pretende alcançar ou para o qual algo se destina o feito de uma pessoa. Isso pode te ajudar a tomar decisões sobre alguém, um negócio que pretende fechar, algum membro da família que errou  e você precisa tomar uma atitude, sobre alguém a quem você pretende conquistar para uma relação amorosa etc. Isso se chama agir com prudência.

É muito bom sentir e vivenciar os sentimentos, mas, é preciso aprender a lidar com os mesmos, porque no final, são a razão, fato e finalidade que irão te conduzir pelo caminho seguro da vida.