Dificuldades de fazer uma mudança

Quando se pensa em mudar, logo ficamos cansados só de parar e analisar todas as coisas que envolvem o seu processo. Desmontar móveis, desinstalar suportes, encontrar caixas de papelões, encher milhões de caixas, reencontrar objetos de boas lembranças, se desfazer de vários deles, tirar o pó da garagem, limpar por dentro dos armários, mexer cuidadosamente nos jogos de talheres para “visita” (que aliás, nunca visitam) e depois seguir praticamente todos estesmudança passos no novo lar, são muito dos passos que caracterizam esta mudança. São tantos os passos que toda a situação se parece com algum processo burocrático que você sabe que vai precisar de bastante paciência e tempo para resolver aquilo, mas que não é fácil achar inspiração para botar a mão na massa. A ação de mudar não envolve somente o físico e cansativo processo que se dá por uma mudança, mas leva-se muito em consideração o árduo sentimento de apego, despedidas e o aconchego com os locais a serem abandonados.

As mudanças mexem com as vidas das pessoas muito mais do que as pessoas quando estão mudando. Mudar pode significar abandonar o antigo, o ultrapassado, alterar a forma de percepção e análise, mudar seus costumes e hábitos, e até mesmo reciclar aquilo que já não estava dando certo. O ato de abrir mão daquilo que já tem o seu cheiro, de deixar de lado o ventinho da janela quebrada, ou de muitos outros momentos que te dão aquela sensação de prazer único, se torna até cruel para aqueles mais apaixonados pelo lugar onde moram. Por isso, sair de casa depois de 20, 30 anos se torna quase que prejudicial à saúde para senhores e senhoras que já sentem sua casa como um parente da família.

Para os mais velhos, mudar significa sair de casa, se despedir dos vizinhos (alguns considerados quase como parentes pela grande tempo de amizade), dói tanto quanto realizar uma operação cirúrgica de risco. Por isso, os momentos de mudanças precisam ser realizados com bastante cuidado e carinho com os celebres pertences, pois qualquer objeto tem o seu valor muito mais sentimental do que sua própria importância material. Durante todo o processo também nos deparamos com diversas situações, no qual o maior número de pessoas vai fazer a diferença para tornar a tarefa um pouco menos trabalhosa.

Como evitar o estresse

Muitas pessoas deixam de mudar justamente por se preocupar com estresse que envolve uma mudança, além de não querer que algum amigo ou parente que está disposto a ajudá-lo, acabe quebrando algum item valioso. Então o processo se torna cada vez mais estratégico na hora de se programar e começar a executar todo o procedimento.

mudancas-granate-comercial

Mas também tem as mudanças comerciais, onde os colaboradores frequentam o lugar onde trabalham, há mais tempo do que o lugar ao que moram, e que normalmente sofrem algumas dificuldades em alterar toda a sua rotina. Estas mudanças comerciais, tendem a ser sempre para o melhor, pois trazem uma nova expectativa de objetivos e metas, além de criar uma perspectiva de novos clientes nos novos projetos a serem explorados.

A melhor coisa quando a decisão de mudança for tomada, tanto nos casos residenciais, quanto comerciais, é procurar contar com uma equipe eficiente de pessoas, que possam ser atenciosas com seus objetos mais importantes, facilitem a locomoção de móveis e aparelhos pesados e frágeis, para que todo o processo possa ser o mais rápido e o menos sofrido possível.