Dicas para tornar seu site Global

Aumente o tráfego em seu site!

Aumente o tráfego em seu site!

Interessado em aumentar seu público online em potencial para 200 milhões de pessoas? Acrescente sites em francês, italiano, alemão e espanhol. Adicione sites em japonês e em chinês e conseguirá outros 300 milhões de visitantes potenciais — sem abrir um só escritório internacional.

Atualmente, há mais de um bilhão de usuários de Internet em todo o mundo. Entretanto, com base em minhas pesquisas, menos de 30% desses usuários têm o inglês como idioma nativo. Até 2010, esse percentual estará abaixo dos 25%.

Os varejistas de visão na Internet aprenderam a abraçar o mundo; um país e um idioma de cada vez. Starbucks, Amazon e IKEA, para citar apenas alguns, desenvolveram sites para mercados externos. Este artigo examina alguns desses varejistas e dos principais desafios que você precisará enfrentar ao globalizar sua empresa.

Pensando global e localmente
Em condições ideais, uma empresa cria seu site global em dois estágios: internacionalização e localização. A internacionalização é o processo de preparar o site para ser facilmente adaptado a vários locais; um local podendo ser um país, um idioma ou ambos. O ideal é que a empresa projete um “modelo global” que possa ser localizado para cada novo mercado. Uma vez desenvolvido, o modelo é personalizado (ou localizado) para cada local. A melhor maneira de entender como esses dois estágios se complementam é ver sua aplicação na vida real, como nos sites da IKEA nos EUA e na Alemanha, mostrados abaixo.

Os sites da IKEA nos EUA e Alemanha transmitem uma aparência global consistente picture 01

Os sites da IKEA nos EUA e Alemanha transmitem uma aparência global consistente picture 02

Picture: Os sites da IKEA nos EUA e Alemanha transmitem uma aparência global consistente

Repare como os dois sites têm semelhanças no layout, na paleta de cores e na colocação da logo. O estágio de internacionalização do processo de desenvolvimento levou à criação de uma arquitetura que pudesse se manter consistente em todos os locais, além de permanecer suficientemente flexível para possibilitar modificações locais.

Durante o estágio de localização, são abordados as opções de seleção de produto, de promoções, de números de telefone e de suporte. Embora a princípio as duas home pages possam parecer muito semelhantes, as diferenças são significativas.

Veja agora dois sites do Wal-Mart em países diferentes. Observe que as home pages do Wal-Mart nos EUA e no Brasil têm pouca coisa em comum. Evidentemente, nunca foi criado um modelo global. O resultado é que o Wal-Mart terá dificuldade para criar uma identidade global online e fazer a manutenção centralizada desses sites — uma estratégia que costuma ser empregada à medida que as empresas desenvolvem vários sites localizados.

Os sites do Wal-Mart nos EUA e no Brasil parecem não ter relação entre si picture 01

Os sites do Wal-Mart nos EUA e no Brasil parecem não ter relação entre si picture 02

Pictures: Os sites do Wal-Mart nos EUA e no Brasil parecem não ter relação entre si

Criando a via de acesso global
O simples fato de criar um site localizado não garante que as pessoas vão visitá-lo. Em design para a Web, não há muita preocupação com o sistema de navegação que direciona os usuários para os sites localizados. Os webmasters de muitas das maiores empresas do mundo dizem que até 50% de todo o tráfego em seus domínios .com vêm de fora dos EUA. Assim, é essencial que as empresas desenvolvam uma estratégia de “via de acesso global” para induzir os usuários a visitar seu conteúdo local sem obstáculos.

Muito freqüentemente, essas vias de acesso global estão escondidas na parte inferior da página principal, como no caso da Apple.

A via de acesso global da Apple está escondida na parte inferior desta página

Picture: A via de acesso global da Apple está escondida na parte inferior desta página

Imagine um usuário que fale apenas coreano visitando o site da Apple. Ele terá paciência para rolar até a parte inferior da página?

Agora imagine a mesma pessoa visitando a home page da IKEA, mostrada abaixo.

A via de acesso global da IKEA força os usuários da Web a escolher o site localizado picture

Picture: A via de acesso global da IKEA força os usuários da Web a escolher o site localizado

A via de acesso da IKEA força os usuários a escolher um local, evitando que se percam no caminho. Lembre-se de que uma via de acesso global é mais do que uns poucos links ou páginas da Web; trata-se um sistema abrangente de elementos técnicos e de design que trabalham em conjunto para proporcionar a qualquer usuário uma experiência de compras perfeitamente integrada, independentemente do idioma ou do local. Ao desenvolver sua estratégia de via de acesso, considere as seguintes dicas:

  • Reserve os nomes de domínio específicos do país. A www.acme.com, por exemplo, quando for lançar o site em alemão, deverá reservar o domínio alemão www.acme.de. Se você está pensando em se expandir globalmente, comece por reservar os domínios desses países.
  • Sempre facilite o retorno à via de acesso. Para o caso de um usuário chegar ao site alemão por engano e querer ir ao site espanhol, inclua sempre um link para voltar à via de acesso.
  • Evite bandeiras. Muitas vias de acesso confiam em bandeiras para indicar os locais, ainda que esse não seja o melhor ícone a ser usado. Por exemplo, qual bandeira você usaria para indicar a língua espanhola? Além disso, o uso da bandeira de Taiwan certamente ofenderá muitos usuários chineses.
  • Traduza sua via de acesso. Por exemplo, em vez de usar a palavra “Espanhol” em um link para o site espanhol, use “Español”; ou use “Deutschland” em vez de “Alemanha”. Freqüentemente, detalhes como esses são negligenciados pelos desenvolvedores de Internet, que não olham seus sites do ponto de vista dos usuários de outros idiomas.

Por fim, você às vezes precisará localizar um site em vários idiomas para abranger efetivamente um país, como é o caso da Suíça. Embora seja um país relativamente pequeno, a Suíça tem quatro idiomas oficiais: francês, italiano, alemão e romanche (uma variação do alemão). Observe que o site suíço da IKEA está disponível em francês, alemão e italiano.

O site suíço da IKEA está localizado em francês, alemão e italiano picture

Picture: O site suíço da IKEA está localizado em francês, alemão e italiano

Design utilizável globalmente
Dê muita atenção às cores, às fotos e aos ícones usados em seu sites localizados. Por exemplo, uma noiva geralmente veste-se de branco em um casamento no Brasil, mas na China as noivas usam vermelho. Preto significa morte nos EUA; já na Ásia, é o branco que significa morte. O significado dos ícones também pode variar conforme o local, como uma caixa de entrada de correio, que pode ser azul nos Estados Unidos, mas é amarela na Suécia.

Todo o suporte é local
Grande parte da globalização da Web não tem ligação com o site: por exemplo, treinamento de funcionários, localização de produtos e suporte aos produtos. Antes de sua empresa mergulhar em um novo mercado, verifique se poderá dar suporte não só ao site, mas também às muitas questões e aos muitos clientes que aparecerão. Alguns importantes desafios a serem levados em conta:

  • Pagamento. Certifique-se sempre de que seu site pode aceitar o método de pagamento preferido no local de destino. Por exemplo, cartões de crédito não são comumente usados na Alemanha, onde muitos clientes preferem usar cartão de débito ou ordem de pagamento. No caso de pequenas empresas, o PayPal promete solucionar esse problema com suporte multinacional a moedas como o euro, dólar canadense e iene.
  • Suporte. Quando começar a receber emails em vários idiomas, você terá pessoal preparado para responder? E quanto aos telefonemas, faxes e cartas?
  • Gerencie as expectativas. Quando você der início à localização, provavelmente não estará preparado para oferecer todas as formas de suporte ao cliente. Deixe claro no site quais tipos de suporte você oferece ou não.

A globalização na Web encurta o caminho em ambas as direções
Uma vez que empresas como Microsoft, Intel e McDonald’s obtêm mais da metade de sua receita no exterior, a globalização vem mostrando poucos sinais de desaceleração. Enquanto as empresas obtiverem êxito em novos mercados, elas precisarão localizar seus sites para atender à demanda desses mercados.

Isso significa que, da mesma forma que você pode expandir sua empresa alcançando um novo mercado externo, as empresas estrangeiras também podem se expandir para o seu mercado. O momento agora é de começar a preparar suas estratégias de globalização. A globalização na Web não é fácil e nem sempre é barata, mas você perceberá que é muito mais fácil e vantajoso adaptar seu site ao mundo do que esperar que o mundo se adapte a ele.

John Yunker é editor do popular Global By Design (www.globalbydesign.com), um site e boletim sobre globalização na Web. Entre os assinantes do boletim estão empresas como Autodesk, FedEx, Google, Dow Corning e Panasonic. John é autor de Beyond Borders: Web Globalization Strategies (Atravessando fronteiras: estratégias de globalização na Web).

  • Sensacional, seu post. Nesse post foi dado um direcionamento perfeito as inumeras dúvidas que tenho visto na internet. Parabens. mestres Online.