Dicas para conservar os alimentos por mais tempo

É importante consumir alimentos variados e nutritivos para uma vida saudável, portanto as frutas, verduras e carnes não podem ficar de fora da dieta. Eles são indispensáveis ao organismo, mas sua vida útil é menor que outros, daí o nome alimentos perecíveis. Por essa razão foram desenvolvidos uma gama de utensílios para preservá-los, que vão desde a geladeira e freezers, passando pela seladora a vácuo doméstica, que é uma mão na roda.

Alguns alimentos já perdem parte de seus nutrientes nos campos de produção e continua na jornada até em casa. Além disso, dependendo da forma de preparo, esses alimentos podem perder ainda mais vitaminas. O armazenamento adequado diminui a perda desses nutrientes e ainda evita que os alimentos estraguem. Caso não possua uma seladora a vácuo doméstica, o ideal é condicioná-los na geladeira e se possível, embalados. Embalar a vácuo retira quase que todo o ar presente na embalagem e sem o ar, os alimentos ficam protegidos de agentes contaminantes. Sem contar que o vácuo gerado, preserva o sabor, textura e vida útil do alimento.

Dicas para a escolha e o preparo

enlatados

Quando são picados e cozidos, alguns alimentos podem ser dissolvidos na água, em contrapartida, vários deles não podem ser consumidos crus, como a batata, que não é digerida se não estiver cozida, assada, frita, ou grelhada. Como esta água não é reaproveitada, esses nutrientes acabam se perdendo. Os cuidados devem começar na seleção desses alimentos, pois podem influenciar no preparo. Por essa razão, dê preferência aos alimentos que agradam aos olhos, evitando os vegetais machucados, batidos, estragados, com picadas de inseto, enfim, que não esteja dentro dos padrões.

No caso das carnes, evite aquelas esverdeadas, com textura que não esteja apresentável ou que não estejam cheirando bem. Avalie também as condições do açougue e se os funcionários estão usando luvas e toucas, para evitar contaminações. Já os produtos industrializados não podem estar com as embalagens abertas e latas amassadas ou estufadas.

Após chegar em casa, o ideal é a limpeza adequada, lavagem dos alimentos e cortes. Alguns deles dispensam o hábito de retirar as casas, pois são neles que encontram boa parte dos nutrientes de vários alimentos, como batata, cenoura, beterraba, enfim. A casca funciona como uma barreira de proteção e quanto menos os alimentos são picados, menor são as perdas. Se possível consuma  – os crus, principalmente frutas e determinadas verduras, mas é preciso higieniza-los bem.

Para um melhor preparo

alimentos

O ideal é cozinhar os alimentos com pouca água e por períodos curtos e se puder dê preferência ao cozimento a vapor. Os legumes devem ser cozidos com a casa e a água não deve ser descartada após o cozimento. Ela pode ser reutilizada para o preparo de outros alimentos como o arroz, massas ou para o preparo de sopas. Os vegetais podem ser cortados em pedaços maiores e serem preparados assim que forem cortados.

Folhagens devem ser rasgadas e não cortadas com faca, pois assim preservam suas qualidades. É sempre bom incluir vegetais e frutas cruas na dieta, inclusive de sucos naturais de frutas. As carnes devem ser fritas ou grelhadas ao fogo alto e em seguida o baixo, pois assim, é criada uma crosta que retém os sucos nutritivos do alimento.