Dicas para Abrir Um Restaurante

Um estudo mostrou que apenas 6 em cada 100 restaurantes conseguem manter as portas abertas por mais de 10 anos. O segmento é competitivo, mas é possível garantir o sustento da família por mais de uma geração. Mais do que conquistar um público cativo e oferecer novidades que possa atrair novos clientes, um bom restaurante só cresce com estratégias mercadológicas e ações que minimizam seus custos. Saiba algumas dicas para se dar bem neste segmento que cresce, apesar das crises.

Custo benefício

O ideal para se dar bem é maximizar os ganhos, diminuindo os prejuízos. Uma boa opção é a utilização de uma máquina de embalar a vácuo, que irá manter o alimento conservado. Para se ter uma ideia, uma máquina de embalar a vácuo preserva o sabor, a coloração e os nutrientes do alimento. Outra forma de aumentar os custos é a compra dos alimentos que serão preparados em larga escala, por meio de uma de uma distribuidora, pois assim, o preço sai mais em conta e com a máquina de embalar a vácuo é possível preserva-los por mais tempo e eles não serão desperdiçados.

máquina embaladora a vácuo

Segmente seu negócio

Decidir sobre qual o tipo de restaurante já é um começo e para isso é importante avaliar qual o tipo de cliente será o público – alvo. É claro que o restaurante atende vários tipos de pessoas, mas é bom segmentar, por exemplo: um restaurante executivo que atende no almoço ou casual que oferece refeições e petiscos no jantar. O importante é não atirar para todos os lados e fazer uma boa avaliação do local onde será instalado o estabelecimento. Se possível, realize uma pesquisa de mercado em que você pode levantar o poder aquisitivo e preferências dos moradores da região. Depois disso, é necessário adquirir o alvará de funcionamento com o órgão responsável. Lá será informado se o local escolhido pode receber um restaurante.

Planejamento

Conheça o ramo que está atuando e se apenas souber preparar bem a comida, busque um sócio que já tenha experiência em restaurantes ou contrate um gerente que poderá ajudar a desenvolver o projeto. Nele devem conter informações como público – alvo, serviços oferecidos, análise SWOT (pontos positivos e negativos do negócio), além de novas possibilidades, oportunidades e segmentos a serem explorados.

PlanejarTambém é necessário estudar o setor, o histórico de estabelecimentos na região e legislação. É importante conhecer quais as exigências da vigilância sanitária e se há a necessidade de um responsável técnico para a manipulação de alimentos. Saiba que existe uma gama de regras que devem ser seguidas e o material necessário. Faça o plano financeiro e levante quais serão os equipamentos usados, bem como seu custo e possibilidade de crédito.

O futuro proprietário deve realizar um planejamento consistente, com previsão de crescimento e metas a serem alcançadas. Se tudo parecer muito difícil, consulte o SEBRAE da sua cidade. O ideal é sempre fazer um bom planejamento ou abrir uma franquia em que metade do caminho já está feito. Você até pode receber todo o suporte quando franqueado, mas isso não quer dizer que você não terá que trabalhar duro.