Dicas de Intercâmbio

Se você está planejando viajar e ficar um tempo fora do Brasil não deixe de conferir as dicas abaixo! Elas serão de grande valia para quem é marinheiro de primeira viagem…

Dicas Intercâmbio Cultural

Intercâmbio cultural

Intercâmbio cultural

1 – Primeiro Passo: Decidir o que fazer
Realmente não é uma escolha fácil. Você precisa avaliar todas as possibilidades. Se está cursando o segundo grau e quer melhorar o seu inglês, aposte no high school, mas conhecido como intercâmbio cultural, onde você pode conviver com uma família local e frequentar uma escola pública ou privada (depende do país e das suas condições financeiras) durante um semestre ou um ano acadêmico. Se já passou dos 18 anos e o ensino médio já terminou e você ainda entrou para faculdade e está um pouco indeciso, talvez seja hora de apostar em um curso de idiomas que tem duração de 2 semanas até 1 ano.

Há várias opções hoje no mercado como AU Pair por exemplo, onde você cuida de crianças e mora com uma família por um ano e tem que obrigatoriamente estar estudando no período de folga.

Enfim, existem várias outras opções que você pode escolher se deseja ter uma experiência internacional. Publicarei artigos específicos para cada um caso você queira saber informações mais específicas sobre o assunto e quem sabe te ajudar na escolha do programa ideal para o seu perfil?

2 – Pesquise
Depois de decidido o que fazer pesquise bastante! Procure agências especializadas nestes programas, compare não somente preços como também qualidade da escola ou do programa que eles estão te oferecendo, converse com outras pessoas que já participaram de cursos parecidos, pesquise sobre o país que estará indo, sua cultura, costumes… Tente fazer um comparativo daquilo que você considera importante durante o período que vai estar fora. Lembre-se de detalhes que podem fazer a diferença enquanto está em outro país. Por isso, não deixe que escolham para você. Tenha em mente aquilo que quer tendo em consideração também os custos pois há cursos que variam de valor de um país para o outro, além das condições do local.

3 – Escolha o seu programa e prepare-se para a viagem
Depois de decidido o que fazer, onde ir e onde ficar comece a sua preparação. Verifique questões práticas como visto de entrada, passagem aérea, o que levar, vacinas necessárias, quanto de dinheiro levar, como é feita a transferência de dinheiro para aquele país, seguro de viagem (nunca viaje sem ele – lembre-se que no exterior é extramente caro consultas médicas e atendimento hospitalar. Na Europa quase em todos os países, você pode ser barrado caso não tenha seu seguro de saúde com uma cobertura mínima)

4 – Chegou a hora
Seja confiante e trace um planejamento. Quais são os seus objetivos agora? Voltar ao Brasil com uma experiência que ninguém pode tirar de você: conhecimento e cultura. Então tente aproveitar tudo que você pode, abra sua mente para novos conceitos e seja forte e persistente, pois você terá dificuldades de adaptação e isso é fato! Ainda mais se for para ficar um período longo… Lembre-se que você agora faz parte daquela cultura e precisa se adaptar. As mudanças serão visíveis e não serão todas fáceis. A barreira da língua é uma delas, ainda mais em determinados locais onde o sotaque é bastante diferenciado. Então tenha paciência e não tenha medo de errar. É errando que a gente aprende e cresce!

5 – Durante o intercâmbio
Tente focar o máximo possível nos seus estudos, faça amigos, conheça lugares e pessoas diferentes. Converse bastante pois um dos principais motivos pelo qual você está ali é para aprimorar o idioma! De novo, não tenha medo de errar! Se na sua casa tem crianças aproveite! Elas adoram conversar e ficam sempre bastante entusiasmadas quando tem alguém novo na família… Não se esqueça de respeitar os limites e obedecer as regras que a família impõe. Se você não sabe alguma coisa, pergunte antes de fazer…

6 – A volta
Agora é a parte difícil pois é normalmente a época que você já realmente se adaptou, fez bastante amizades, já está com o idioma na ponta da língua e agora precisa voltar… Mas também tem o lado bom onde você vai rever sua família que está no Brasil morrendo de saudades e não vê a hora de te ver. Pronto: chegou ao Brasil. Daí é a hora da readaptação… Parte difícil também. Você agora tem que se acostumar com a sua vida antiga no Brasil e hábitos dos seus pais, irmãos e amigos pode parecer estranhos para você… Mas não se assuste, isso também vai passar! Tente trazer algo de positivo que você aprendeu com aquela cultura e  com aquela família e vá mostrando as pessoas que convivem com você que as pessoas são diferentes: cada um com uma visão diferente da vida e de valores. Então extraia tudo de interessante e positivo para a sua realidade atual e volte com força total para colocar em prática aquilo que aprendeu enquanto estava no exterior!

Lembre-se: conhecimento e cultura ninguém tira de você, então aproveite e se divirta!!!!