Diarreia: Tudo o que você precisa saber

Doença da diarreiaO que você realmente sabe sobre a diarreia? Como o vírus da diarreia é contraído? Como faço para me curar? Que tipo de consequências ela pode gerar?

No consenso popular, pouco se sabe sobre os verdadeiros efeitos da diarreia. Muita gente acaba ‘pegando’ e passando de um problema de saúde sério como este, sem ao menos ter ideia do perigo que possivelmente correu durante a infecção. Para começar, a diarreia é uma doença que acontece quando um vírus ou bactéria contamina o organismo, causando uma gastroenterite.

A contaminação pode ser feita por conta de digestão de água ou alimentos infectados por fezes de animais ou humanas (através de moscas e insetos), zonas que não contem um sistema de saneamento básico minimamente tratado, consumo exagerado de bebidas alcoólicas ou cafeína, e mais algumas situações menos frequentes nessa história. A partir daí, você pode imaginar como a doença pode estar perto de nosso cotidiano.

A diarreia não é brincadeira

Estragos da diarreia no estômago

Após o contágio e início dos sintomas, os efeitos começam a se fazer presentes e o intestino do paciente fica totalmente descontrolado, gerando intensa evacuação de fezes líquidas, sem deixar que o organismo se recomponha. O resultado é a grave desidratação do corpo, gerada pela falta de zinco (perdido através dos efeitos), e o enfermo acaba sofrendo com dias muito desagradáveis no banheiro.

Ainda mais preocupante do que isso, a diarreia pode gerar estragos ainda maiores para as crianças, sendo considerada como a segunda maior doença causadora da mortalidade infantil, sobretudo, para as crianças com menos de 5 anos de idade. Por isso, a orientação médica é fundamental para se passar pelo simples processo da doença, já que os sintomas não devem durar mais do que 10 dias. Se os sintomas persistem após o prazo, é possível avaliar o paciente com um estado clínico mais grave, considerando a possibilidade de uma diarreia crônica e mais algumas outras doenças seríssimas.

Por isso, é importante contar com o apoio médico, porque até para o tratamento com medicações, é preciso do aval médico. Um exemplo básico é o remédio Annita Nitaxonida, que apesar do preço do medicamento ser atraente, não será indicado para o tratamento da doença para as crianças.