A arte de envelhecer

O processo do envelhecimento, uma verdadeira arte para o ser humano, a mais nobre do ciclo. Saber reconhecer as transformações que não se pode deter nem modificar, mas o que somente melhora e acrescenta-se é aprender!  Mas as pessoas acham essa fase do ciclo da vida o “terror”, assim só pode pensar quem enxerga somente a aparência que o tempo esculpiu e não percebem a lição que o envelhecer mostra… já foram filhos, pais e estão sendo avós, bisavós e alguns tri avós. Por que se esconderem? Se não envelhecemos é porque morremos jovens.

Daqui a 20 anos, ou seja, lá pelo ano 2025, teremos no Brasil um total de 32 milhões de idosos.

  • De 9% em 2000, passarão para 15% da população brasileira!
  • Exemplificando melhor:
  • 1970: 4,7 MILHÕES DE IDOSOS (6,4%)
  • 2000: 15 MILHÕES DE IDOSOS (9%)
  • 2020-2025: 32 MILHÕES DE IDOSOS (15%)

Principais características do envelhecimento físico normal: Após 50 anos, o peso do corpo pode se estacionar ou diminuir, pois ocorre redução da massa dos órgãos em geral. Também após 40 anos, nossa estatura poderá reduzir 1 cm a cada década. A pele perde a elasticidade, surgindo as rugas. Fica também pouco resistente, aparecendo mais facilmente feridas e presença de bolhas. A capacidade de regulação corporal pela pele está afetada. O idoso fica mais vulnerável a infecções, principalmente respiratória.

Durante o verão, o idoso não percebe a perda de água pela pele (pouca sudorese), bem como, não ingere líquidos suficientemente, o que pode acarretar desidratação. Os músculos, desde que bem exercitados, podem manter a força e a tonicidade. Porém, é na terceira idade que a falta de exercícios e a imobilidade podem gerar atrofia e perda da capacidade motora, piorando a locomoção e os movimentos gerais.

Envelhecimento: Processo fisiológico, ou seja, normal do corpo humano, caracterizado pelo declínio progressivo, inerente ao ser vivo que tem idade avançada.

  • Geriatria: Ramo da medicina que cuida das pessoas acima de 60 anos.
  • Gerontologia: Ciência que estuda o envelhecimento, suas causas e conseqüências, buscando soluções para uma melhor qualidade de vida para os idosos.
  • Autonomia: Capacidade de decisão sobre sua própria vida, sem ajuda de outras pessoas, sem ajuda da família.
  • Independência: capaz de desenvolver as atividades instrumentais de vida diária e de auto-cuidado sozinho.

Psicologia do Envelhecimento: Pontos principais da psicologia do envelhecimento: Está relacionada com toda vida do idoso, ou seja, o que ele é hoje é resultado de toda uma vida, de todos os anos vividos. Uma visão realista, otimista e saudável perante aos problemas traz tranqüilidade e segurança na velhice. Já uma postura de rigidez, pessimismo e insatisfação na idade jovem e adulta, traz sintomas de insegurança, ansiedade e uma visão negativa da velhice.

Conseqüências econômicas e sociais do envelhecimento: Com a população idosa em constante crescimento, temos maior gasto com o quesito saúde. Atualmente, os idosos são responsáveis por 30 a 35% de tudo que se gasta em tratamento de doenças e prevenção da saúde.

Conseqüências econômicas e sociais do envelhecimento:

  • Foi regulamentada através do decreto no. 1948, de 3 de julho de 1996
  • É considerada um grande avanço, por ser o primeiro passo, em nível federal, de fazer valer os direitos dos idosos.
  • Foram tomados vários tipos de providências:
  • Incluir a geriatria como especialidade clínica nos serviços de saúde, capacitando os profissionais de saúde para o atendimento ao idoso
  • Eliminar barreiras arquitetônicas para o idoso
  • Garantir ao idoso a assistência à saúde integral
  • Dar atendimento preferencial ao idoso no INSS
  • Dar atendimento preferencial ao idoso perante a justiça
  • E várias outras providências
  • A cobrança dos idosos, principalmente nas cidades, é que fará com que este decreto realmente funcione!

http://www.envelhecercomsaude.com.br/index.php

http://recantodasletras.uol.com.br/cronicas/1059738

http://www.slideshare.net/cuidardeidosos/test-drive-curso-de-demncias

Share Button