Desafios do transporte de cargas no Brasil

A integração econômica entre as regiões de um país é fator positivo, mas que demanda muitos cuidados e investimentos, principalmente em um país de proporção continental, como é o caso do Brasil. Na atualidade, os profissionais que lidam com logística e transporte de cargas enfrentam alguns desafios para desempenharem suas funções.

Transporte restrito a um modal

O volume de cargas transportadas no Brasil é extremamente restrito a um único modal: o rodoviário. Outros meios de conduzir esses conteúdos, como as ferrovias, transporte aéreo e transporte aquaviário têm capacidades restritas e sobrecarregam as estradas. Além de aumentar o tempo de transporte e elevar o custo do frete, o uso constante das rodovias provoca desgaste na pavimentação, o que tende a piorar com a falta de investimentos.

Desafios do transporte de cargas no Brasil

Restrições nas grandes cidades

Outro fator que pode prolongar os prazos e, consequentemente, aumentar o valor dos serviços de transporte, é a restrição de acesso de veículos de transporte nos grandes centros urbanos em determinados dias ou horários. Isso requer planejamento cauteloso de trajetos, considerando os locais onde essas restrições vigoram. Uma estratégia que algumas empresas têm realizado é, quando possível, dividir a carga em veículos menores para entregar o conteúdo aos clientes em menos tempo.

Má conservação das estradas

De acordo com a Confederação Nacional do Transporte, a CNT, o Brasil possui uma malha rodoviária de 1.584.402 quilômetros, sendo que, destes, apenas 220.378 são pavimentados, o que significa apenas 12%. Mesmo nas vias pavimentadas, o material se deteriora com o passar do tempo.

Essas condições adversas exigem que os transportadores invistam muito em sistemas de amarração de carga eficientes para evitar acidentes. Além disso, os gastos em manutenção dos veículos aumentam consideravelmente, pois o alinhamento e o balanceamento ficam comprometidos, bem como os amortecedores e pneus ficam desgastados e com suas funções comprometidas. Esse conjunto de fatores só aumenta as estatísticas de tombamentos e colisões, muitas vezes com vítimas fatais.

Roubos

Por fim, um dos maiores problemas enfrentados por quem transporta cargas é o roubo de mercadorias nas estradas. Há alguns segmentos de produtos que são mais visados, como eletrônicos, alimentos, farmacêuticos, combustíveis e autopeças. Algumas vezes, motoristas são feitos de reféns. No ano de 2014, as perdas financeiras decorrentes de roubos de cargas foram estimadas em 1 bilhão de reais. Esses dados fazem com que o mercado invista cada vez mais em seguradoras, tecnologia de monitoramento e até blindagem. Esses itens também promovem encarecimento do serviço.