Depressão Infantil – Prevenção, Sintomas E Tratamento

Depressão Infantil

Depressão Infantil: Causas, sintomas e tratamento

Sabe-se que a depressão – doença psiquiátrica que mais interfere no dia a dia das pessoas, comprometendo sua qualidade de vida – não é facilmente diagnosticada em crianças. A razão é simples: a criança não sabe expressar bem os seus sintomas ou as suas emoções. E o pior é que, em alguns casos, os próprios pais confundem a depressão infantil (DI) com pirraça, mau humor, tristeza e agressividade. Estima-se que a DI acomete cerca de 3% da população infantil do mundo.

Fatores que podem desencadear a depressão infantil

Existem diversos fatores que podem desencadear a DI, sendo que os principais estão relacionados a problemas familiares. Os fatores que mais se destacam são: separação dos pais, mudança de escola ou de domicilio, morte de um ente querido ou de um animal de estimação, excesso de atividades impostas pelos pais, a falta de tempo dos pais para brincar e interagir com a criança. E cumpre ressaltar que fatores genéticos também podem desencadear quadros de depressão na criança.

Sintomas

É possível identificar os sintomas mais comuns da depressão infantil ( DI ), e podemos dizer que ela é caracterizada pelos seguintes sintomas clássicos:

  • irritabilidade
  • pessimismo
  • mudanças no hábito alimentar
  • problemas de sono ( sonolência ou insônia )
  • fadiga excessiva
  • queda no desempenho escolar
  • fobia escolar
  • sentimentos de culpa
  • sentimentos de rejeição e baixa auto-estima
  • anedonia ( diminuição do prazer em executar atividades )
  • hiperatividade
  • perda ou ganho de peso
  • crises de choro
  • ideação mórbida ou suicida.

Orientação aos pais

Sabe-se que a DI, se não for tratada adequadamente, tende a prolongar-se até à idade adulta. E segundo especialistas, muitos pais mais preocupados em dar segurança e conforto para a família, têm dificuldade em conciliar a vida profissional com a criação dos filhos – e isso com certeza impede que os pais percebam os problemas emocionais e psíquicos pelos quais os filhos estão passando, e consigam efetivamente ajudá-los.

Portanto, o remédio ideal para prevenir e evitar a depressão infantil é a presença física dos pais, dando amor e tempo para os filhos, bem como compreensão e transmissão de confiança.

Tratamento

Para tratar a DI, os pais – atentos às alterações repentinas do comportamento e do humor dos filhos – devem encaminhá-los rapidamente a um psicólogo competente, pois, segundo os especialistas, apenas com o tratamento psicológico é possível resolver o problema. Os medicamentos só devem ser utilizados em último caso. Mas independente do tipo de tratamento, como já dito, os pais jamais devem esquecer que o apoio familiar é imprescindível para ajudar a criança a se livrar da DI.