Depressão – A Busca pela Sanidade

Diante da depressão o homem fica mais vulnerável, sua fragilidade alcança parâmetros mais profundos em sua notória obscuridade. A esperança quase inerte, ofuscada por desejos, sonhos, metas ou vitórias não conquistadas. Todo este conjunto de fatores pode indicar a necessidade de trilhar o caminho da vida com mais segurança e firmeza. É de conhecimento social, que a vida não é repleta simplesmente de bons momentos, de alegrias vitalícias, de braços largos prontos para abraçar a vida em sua plenitude. Mas quando esta angústia toma conta do cerne de nossas vidas, isso pode retratar uma realidade que muitas vezes, não queremos enxergar.

Aceitar o convite do conhecer a si mesmo pode ser uma intrigante viagem, para aqueles que não estão preparados. Um ponto importante de atenção é quando não se é dada a devida atenção aos familiares, aos nossos amigos mais íntimos, nosso trabalho, nossa fé e acima de tudo, desprezamos o cuidado interno, o ostracismo de si mesmo, permite o derradeiro descuido frente aos obstáculos mais ardentes de nossa vida. O importante nisso tudo é saber que antes de qualquer coisa, em nossa vida cotidiana tudo tende a passar. Praticamente não existem vitórias ou derrotas vitalícias em nossa vida, e saber que um conflito terá seu fim, pode ser o início da cura.

Buscar o amor por si mesmo é o verdadeiro início de toda e qualquer cura.

Buscar o amor por si mesmo é o verdadeiro início de toda e qualquer cura.

A depressão pode aparecer por caminhos não rotineiros, uma determinada pessoa pode sentir uma pequena ou média tristeza diante de alguma perda ocasional, e em poucos dias o restabelecimento surge como atitude voluntária do recomeço. Mas existem circunstâncias não tão óbvias assim, que este sentimento resolve aparecer do nada, como um vazio interior sem explicação. Como se fosse um sonho em preto e branco, em câmera lenta sem perspectiva alguma.

Este delicado momento, em que não existe uma causa certeira, um sentimento de dúvida e ao mesmo tempo uma isenção total de amor e respeito pela vida, toma conta por completo de nossos medos. É então que o sinal de alerta aponta para a cura, e a busca pela sanidade, pela consciência clara toma conta do indivíduo por completo. Não existe uma pessoa sequer no mundo que não deseje a felicidade para si, o sentimento da vitória em sua vida, o sentimento do mais puro amor em seu coração. O que existe são pessoas que não reconhecem estes valores, e por este sentido passam a desejar o mesmo a seus semelhantes. Aquele que afirmar que não deseja ser feliz, esta apresentando um convite de desespero ao mundo, em busca de uma cura, mesmo que esteja disfarçada do mais puro orgulho. E infelizmente o principal sinal de alerta, é quando o desejo de continuar vivo se perde.

Existem muitas vertentes, tipos diferenciados, em que a depressão pode aparecer, o importante é procurar saber os efeitos, os sintomas e as causas, e procurar tratamento profissional específico, e o mais importante, saber procurar e encontrar o amor por si mesmo. Este sentimento é de vital importância, antes de amar o mundo, a pessoa necessita amar a si mesmo. E este amor pode ser o melhor remédio que exista não simplesmente para este problema, mas para todos os males do mundo. Outro bom caminho para encontrar a cura, é transformar o estilo de vida por completo.

Se não é uma pessoa muito agitada, comece a fazer caminhadas com amigos, leia bons livros, assista filmes de alto astral, escute boas músicas, de muita risada com os amigos, encontre as cores do mundo e revitalize sua auto-estima. Nada é melhor do que viver uma boa vida, e descobrir que a vida, também está repleta de boas notícias. De audiência para a saúde perfeita, que é o verdadeiro equilíbrio entre a saúde mental, a saúde corporal e a espiritual. Confira Depressão tem cura (documentário).