Cuidados com a fachada dos prédios previnem problemas

Todo mundo gosta de manter a fachada do local onde mora bonita, atraente e bem conservada. O que dizer então dos edifícios, que são moradia para várias pessoas? Esse tipo de estrutura é maior e, portanto, seus cuidados de manutenção e conservação são mais complexos. Muitas vezes, no entanto, os procedimentos necessários são negligenciados, levando os prédios a apresentarem diversos problemas.

Prevenção

Cuidados com as fachadas dos edifícios são fundamentais por questões de segurança. A ação do tempo (raios solares intensos, chuva e ventos), o acúmulo de fuligem, a absorção de umidade e a proliferação de fungos são fatores que podem comprometer a estrutura quando não há um revestimento adequado. Além disso, é preciso manter o aspecto estético do imóvel atraente. Felizmente, essas duas preocupações podem ser solucionadas num mesmo conjunto de ações de manutenção.

Lavagem

O primeiro passo para melhorar o aspecto geral da fachada do prédio é a lavagem. Em geral, os condomínios utilizam o processo de hidrojateamento, já que as áreas a serem lavadas são extensas, o que exige grandes volumes de água. Recomenda-se que esse procedimento seja realizado a cada dois anos, embora, por questões de economia, alguns condomínios não executem a lavagem na frequência desejada.

Cuidados com a fachada dos prédios previnem problemas

Revestimento cerâmico

Quando há paredes revestidas, é preciso que se faça a restauração dos rejuntes e a calafetação das janelas, esquadrias, grades, tubulações etc. Pastilhas descoladas ou cerâmicas em desplacamento precisam ser consertadas. Para as fachadas revestidas, é preciso que seja utilizada a argamassa própria para cerâmica, que não absorve tanta umidade quanto a massa niveladora comum. Esse fator é essencial, pois a absorção da umidade propicia a proliferação de fungos e a desintegração do revestimento.

Pintura

A pintura predial é um procedimento complexo, que requer certos cuidados. Após a calafetação das superfícies, é preciso escolher tintas de bom acabamento, preferencialmente à base de látex. Também é necessário controlar a quantidade a ser comprada, de modo a evitar resíduos. Se houver sobras, recomenda-se que sejam aproveitadas em outros ambientes ou que elas sejam doadas.

O ideal é que a pintura seja realizada nos meses mais secos e depois da secagem total das paredes lavadas, pois as superfícies úmidas não absorvem bem a tinta e a chuva atrapalha e atrasa a realização do procedimento. Recomenda-se que as fachadas sejam pintadas a cada cinco anos.

Observação

Em qualquer dos procedimentos de manutenção de fachadas citados, é preciso que todos os funcionários envolvidos estejam utilizando os equipamentos de segurança necessários, como cordas, capacetes e cintos.