Controle Total e Eficiente de Produção: É Possível?

Controle de produção

Controle de produção

Há alguns anos, a resposta a essa pergunta era como a descoberta de um tesouro nos ambientes industriais das grandes empresas. Há mas e 20 anos todos queriam, e ainda querem, a solução que permita ampla visibilidade de seu ambiente produtivo, com uma ferramenta potente que possibilite planejar, programar e controlar a produção. E atualmente, os softwares APS (Advanced Planning and Scheduling)  aparecem como essa solução, apesar de serem vetados em planos financeiros pelos que não conseguem visualizar sua relação custo-benefício.

Eles são o que há de mais moderno em sistemas de manufatura desde o MRP – essa solução permitiu que as empresas diminuíssem os esforços e os problemas com o ressuprimento de matéria-prima, ao agregar mudança conceitual no cálculo da necessidade de materiais, que passou a ter base na necessidade futura e não no histórico de utilizações passadas. Entretanto, os APS (Advanced Planning and Scheduling) permitem potencializar toda a operação de chão de fábrica – planejamento, programação e controle de produção (PPCP) – com ganhos bilaterais, ou seja, para a indústria e para seus clientes, entre eles: maior confiabilidade no tempo de entrega de produtos, pois há maior comprometimento com o tempo de atendimento da produção; e rápido tempo de resposta a eventuais mudanças no programa de produção. Soma-se a isso a previsão e cálculo do tempo total da produção, mostrando o volume do que deve ser fabricado e redução de custos com a perda de materiais.

Atualmente empregado por indústrias farmacêuticas, automotivas, de alimentos e de vários outro setores em todo o mundo, o APS é reconhecido como importante impulsionador para se tornarem competitivas ao potencializar o planejamento e a estratégia, eliminando desperdícios, reduzindo custos, padronizando mercadorias e maximizando processos.  Além do APS, um plano mestre de produção vem auxiliar na tarefa de planejar: com um volume e mix de produtos coerentes com a real capacidade dos recursos, a utilização dos recursos produtivos será ideal para a produção.

Assim, o objetivo do controle de produção é confrontar os dados reais com os dados do planejamento, analisando os resultados de acordo com o desenvolvimento da produção e a apuração final dos resultados. Em uma visão mais ampla, é função do PPCP otimizar a utilização dos recursos da produção, atuando para garantir o cumprimento dos prazos e para fornecer informações para melhoria contínua dos processos de fabricação e tomadas de decisões. Desta maneira, a chegada das soluções de planejamento com capacidade finita, como os softwares APS, contribuiu para a determinação de um plano de produção viável e otimizado. Com os sistemas APS, o planejamento e a programação da produção têm como objetivo realizar a simulação de alterações com base na demanda firme e prevista para adequar as datas e quantidades do plano mestre de produção antes de efetivá-lo.

O controle total e eficiente da produção é efetivo com apoio do software APS? Bem, essa solução pode ser utilizada em praticamente todos os ambientes e sistemas produtivos e seus benefícios são mais visíveis em empresas onde a programação de produção é baseada na disponibilidade dos materiais. A estrutura de produtos também precisa ser simples, e com muitas operações, os benefícios do APS também ficam mais aparentes quando:

  1. O seqüenciamento das ordens de produção influencia muito na produtividade;
  2. Com fluxos de produção complexos que não podem ser simplificados e onde existe dificuldade de aplicação de gestão visual;
  3. Em empresas que apresentam gargalos variáveis em função do mix de produção;
  4. Onde há variação significativa de carga ao longo do tempo ou sazonalidades;
  5. E em empresas que produzem por encomenda onde o lead time é muito variável em função da carga da fábrica.