Construtoras X Clientes/Proprietário

A Construção Civil foi o setor que mais cresceu em 2010. Segundo dados divulgados pelo IBGE, o setor registrou um aumento de 16,4% referente ao ano anterior. Um dos motivos para este crescimento é o investimento das construtoras em empreendimentos de condomínios residenciais e comerciais. As construtoras notaram que, com a economia estável e o aumento do poder de compra dos brasileiros, a procura por estes empreendimentos aumentou notavelmente.

Construtoras X Clientes/Proprietário

Construtoras X Clientes/Proprietário

No entanto, nota-se uma predominância: a cidade está crescendo para “cima”, e os condomínios, com seus grandes arranha-céus, vêm sendo, cada vez mais, a opção de moradia dos brasileiros.

Com o aumento na procura por este tipo de empreendimento, as construtoras entraram em uma “guerra” pelo consumidor, e oferecem prazos e condições muito atrativos, mas, no final, acabam não conseguindo cumprir seus compromissos, atrasando entregas, deixando partes inacabadas, dentre outros inconvenientes. Segundo alegam as construtoras, o “boom” imobiliário e as variações climáticas são os principais motivos para estes atrasos.

Por lei, as construtoras podem entregar o empreendimento com, no máximo, 180 dias de atraso. Isto consta sempre em contrato e, posterior a esse prazo, a construtora leva multa pela cizânia.

Porém quem sofre mais com isso é o consumidor, que muitas vezes está com a mudança programada, aguardando a entrega de seu empreendimento. Isso acaba tornando-se um pesadelo, pois sem culpa alguma o cliente tem prejuízos emocionais e financeiros, muitas vezes tendo que estender a permanência em hotéis, procurar casas de parentes, e, o principal, pensar em onde guardar todos os seus pertences.

Para amenizar esta situação, já existe no Brasil empresas especializadas no sistema Self Storage, que alugam depósitos privativos para guarda móveis e todo tipo de pertences.

Para todas as despesas como o guarda móveis, estadia em hotéis, translado, mudança e demais serviços que tenham de ser utilizados neste período, o consumidor deve lembrar de exigir as respectivas notas fiscais e comprovantes de pagamento, para que seja solicitado o reembolso junto a construtora, a qual, na verdade, é a responsável de toda esta situação.