Conhecendo Melhor sua Pele

Hoje fala-se por todos os lados a respeito de produtos de beleza. Não só em revistas médicas como na internet, encontramos diferentes produtos. Além disso, programas de afiliados têm entre seus produtos, verdadeiros milagres para a pele. Mas poucos sabem como ela funciona realmente. Por isso, este artigo vai elucidar um pouco o assunto para que você se sinta mais segura ao comprar um novo produto de beleza do mercado.

Cuidados com a pele

Cuidados com a pele

A pele é uma membrana flexível e muito resistente à tração, cobre a superfície do corpo, prolongando-se pelos orifícios naturais até as zonas protegidas pelas mucosas. Em uma pessoa adulta, a extensão média da pele é de uns 16.000 cm2, variando de acordo com a corpulência de cada um. Sua espessura oscila entre 0,5 e 4 mm, dependendo da parte considerada, assim, por exemplo, enquanto a palma da mão tem 2 mm de espessura, chega a 4 mm na nuca. Sua coloração varia, dependendo principalmente da raça, da idade, da parte do corpo e da exposição ao sol. O pigmento que dá a cor a pele é a melanina.

A pele protege o organismo do meio externo, intervindo no processo de regulagem da temperatura corporal e recolhendo informações do meio externo através dos sentidos cutâneos, pelos quais se percebe o tato, a pressão, o frio e o quente, a dor e o prazer.

Na superfície da pele podem ser observadas dobras, canais e placas. Os canais são feitos pelas contrações dos músculos, as dobras à mobilidade das articulações e as placas são a diminuição da elasticidade cutânea produzida na velhice.

A pele é composta por três camadas superpostas que têm a função e a estrutura específicas: a epiderme, ou camada exterior, a derme ou camada interna e a hipoderme ou camada profunda.
Nos vários níveis da pele se localizam os anexos cutâneos, constituídos pelas glândulas sudoríparas, as glândulas sebâceas, os pêlos e as unhas.

As camadas da pele

Na epiderme se distinguem claramente uma capa superficial e uma camada profunda. A primeira é formada por células mortas e queratinizadas , que se endureceram devido ao contato com o meio externo. Esta camada, denominada córnea peia sua aparência, confere à epiderme sua proteção mecânica diante dos germes e outros agentes externos. A camada profunda é formada por células vivas que se convertem em células córneas superficiais à medida em que estas se desprendem da superfície cutânea. Devido à constante multiplicação de células na camada profunda de epiderme e sua ascenção à camada superficial, a peie mantém sua espessura constante, apesar do contínuo contato a que está submetida.

A derme está localizada imediatamente abaixo da epiderme e sua principal função é a nutrição e „ sustentação. É formada essencialmente por fibras colágenas e fibras elásticas, encontrando-se nela também uma ampla rede de vasos sanguíneos e várias terminações nervosas que assessoram as funções sensoriais, vasomotoras e secretoras.

A hipoderme ou camada profunda da pele se localiza abaixo da derme e se constitui por tecidos adiposos e alguns feixes de grandes fibras. Este panículo adiposo contribui para o isolamento térmico do organismo e a proteção contra golpes e contusões. As matérias gordurosas que se encontram na hipoderme constituem as reservas de energia do organismo.

Os anexos cutâneos

As glândulas sudoríparas, produtoras de uma secreção conhecida como suor, se encontram distribuídas por todo o corpo, sendo que em algumas partes do corpo como as axilas, as palmas das mãos, a testa e as plantas dos pés, são particularmente abundantes. Cada uma destas glândulas é formada por um tubo fino que se enrola como um novelo na parte mais profunda da derme e atravessa esta e a epiderme para sair na superfície cutânea como um pequeno orifício ou poro. A parte do conduto que forma o novelo está irrigada por uma rede de capilares.

As glândulas sebáceas se encontram em toda a extensão da pele, exceto nas palmas das mãos e nas plantas dos pés. São especialmente abundantes no rosto, no crânio e em toda parte cabeluda do corpo. Cada uma destas glândulas é formada por um certo número de alvéolos, dos quais saem um conduto que vai dar nos folículos pilosos. No couro cabeludo, cada folículo piloso tem uma glândula sebácea, enquanto que na púbis cada cabelo tem cinco ou seis. As glândulas sebáceas produzem uma substância gordurosa chamada sebo, que contribui para manter flexível a pele, e que os cabelos não se rompam nem sequem. As glândulas ceruminosas do conduto auditivo externo são na realidade glândulas sebáceas modificadas.

O pelo é um talo de seção circular ou ovalado, mais fino no ápice que na base, que apresenta três estratos concêntricos: a cutícula, ou capa de células superficiais, o córtex, ou capa de células pigmentadas, e a medula, cujas células contêm ar (em alguns casos a medula não existe). Cobre todo o corpo, com exceção das palmas da mão e as das plantas dos pés. O pelo se desenvolve numa depressão tubulosa implantada na parte profunda da pele denominada folículo piloso; no final de cada folículo se encontra o bulbo piloso, onde se inicia o crescimento do pelo. A porção do pelo alojada no folículo se chama raiz: nesta parte se encontra um pequeno músculo eretor do pelo, cuja contração faz com que este se levante ante certos estímulos (por exemplo, o medo) ou quando a temperatura ambiente é baixa, produzindo arrepios.

O crescimento do pelo não é contínuo, os folículos alternam períodos de atividade e descanso. Quando um pelo deixa de crescer se forma um bulbo em sua base que dá lugar a um novo pelo, o qual, ao se desenvolver, determina a queda do primeiro.

O pelo varia quanto à forma, tamanho e cor. Pode-se distinguir dois tipos de pelo: o de cobertura, geralmente grosso, comprido e muito pigmentado, e a penugem, suave e curta. Sua cor se deve à melanina, presente em quantidades variáveis segundo o indivíduo e a idade; o pelo das crianças é mais claro que o dos adultos. Os anciãos, ao ficarem desprovidos de melanina, ficam com os cabelos brancos.
Os folículos pilosos são atacados ocasionalmente por germes piogênicos , desencadeando doenças como a sicose, caracterizada por uma inflamação dos folículos. A pele do couro cabeludo pode conter parasitas, como acontece no caso da lêndea.

As unhas são lâminas córneas que recobrem a parte superior dos extremos dos dedos. Nelas se distinguem a raiz e a porção livre, que adere ao leito ungueal. São formadas por uma massa de que-ratina que cresce a partir de um grupo de células situadas na raiz. Um dos problemas mais frequentes das unhas se constitui no desenvolvimento excessivo de sua largura, penetrando na pele e produzindo uma lesão que pode infectar-se e supurar (unha encravada). As unhas são, por outro lado, como um espelho de várias doenças, que se manifestam modificando-lhe a cor e a consistência.

Os sentidos cutâneos

Os sentidos localizados na pele permitem conhecer a forma e a consistência dos objetos bastando tocá-los, e, ao mesmo tempo, transmitem sensações de calor, frio, pressão e dor originadas na pele.

As terminações nervosas da derme são principalmente sensitivas, havendo também algumas fibras motoras que enervam as túnicas musculares dos vasos sanguíneos, produzindo sua constrição ou sua dilatação a fim de regular a temperatura corporal. As fibras sensitivas terminam em pequenas porções bulbosas denominadas corpúsculos táteis, cujas características diferem de acordo com sua função. Os corpúsculos de Meissner transmitem as sensações de contato, roçar, pressão e cócegas a partir de excitação mínima. Os corpúsculos de Krause transmitem a sensação de frio, e os de Ruffini a de calor. Não há corpúsculos especializados para a sensibilidade dolorosa, já que estas se percebem quando se estimulam diretamente as terminações nervosas livres dos tecidos e quando se ultrapassa a excitação máxima de qualquer dos corpúsculos táteis.

Os corpúsculos táteis não se encontram regularmente distribuídos pelo corpo; estão agrupados formando conglomerados.

Onde estes se encontram, a sensibilidade é maior; assim, as pontas dos dedos são mais sensíveis que o antebraço e a parte posterior dos ombros é uma das menos sensíveis do corpo.

Com este artigo, pretendia trazer um pouco mais de luz à discussão sobre produtos de beleza. Pouco se sabe a respeito da pele e, por isso, as pessoas acreditam em qualquer propaganda em que foram gastos algumas dezenas de milhares de reais. Dessa forma acabo por complementar uma série de textos publicados num dos meus blogs, o Jogos de Médica, um espaço voltado para o entretenimento infantil, mas que tem um conteúdo bem completo voltado para o esclarecimento de muitas doenças.