Confraternizações de Fim de Ano: O Que Sua Empresa Ganha com Isso

Quando um empresário é questionado por uma pessoa de fora da empresa (suponhamos, um jornalista ou algum pesquisador) sobre a importância de promover confraternizações entre os funcionários, quase todos respondem afirmativamente: é importante promover essas reuniões para aumentar a coesão do grupo, o sentimento de amizade e cooperação, etc. Entretanto, muitos destes empresários não chegam a realizar estas festas.

Os motivos são simples: 1) ausência de funcionário qualificado para organizar a confraternização providenciando todos os pormenores da mesma e 2) os custos. Talvez a segunda razão seja mais proeminente do que a segunda. E você? Costuma realizar estas confraternizações entre seus funcionários, ou estes motivos também o representam?

Bons motivos para confraternizar

Uma empresa é como um organismo multicelular onde cada indivíduo precisa realizar suas funções apropriadamente para que os demais também possam cumprir as suas; o objetivo de que tanto trabalho seja realizado de maneira tão harmoniosa e sincronizada é o aprimoramento e consequente avanço do organismo maior, que é a empresa. Mas a diferença entre as células e os funcionários da empresa é que elas têm uma programação “fechada” e fazem sempre as mesmas coisas, sem emoções nem objetivos ou sonhos. Os funcionários sim – não bastasse, eles ainda têm diferentes humores.

Festa de confraternização da empresa

Quanto mais um funcionário sabe sobre seu colega de trabalho, melhor é sua lida com ele, especialmente quando se trata e gênio difícil. E em um ambiente laboral, este conhecimentos mais profundo sobre as diferentes personalidades com as quais ele lida é mais complicado, mais lento. Neste sentido, as festas de confraternização ajudam – e muito, pois dão espaço a conversas informais, piadas… enfim, assuntos que normalmente não são permitidos durante o expediente.

Outro motivo é admitir que a empresa se preocupa com este aspecto mais pessoal, mais íntimo dos funcionários. Eventos corporativos sempre são vistos pelos colaboradores como um gesto de simpatia da empresa e de sua capacidade de se preocupar com o bem-estar deles (e não só com a assiduidade e o rendimento do trabalho). Ou seja: prova que a empresa é humana e trabalha com humanos, reconhecidamente. É sempre um aspecto positivo.

Confraternização: um custo flexível

Todos sabemos que dinheiro não cresce feito capim o pasto em época de chuva e que a ordem é sempre evitar gastos desnecessários. Mas esta forma de encarar as festas de confraternização é ultrapassada pois, como vimos acima, esta é uma festa estrategicamente interessante para a empresa, já que funcionário motivado trabalha mais e melhor (não que o evento substitua outras formas de incentivo, mas sem dúvida é um grande suporte).

Cada empresa sabe o quanto poderia investir numa festa do tipo – e tem também uma gama de opções, sendo que uma delas certamente cabe neste orçamento. Algumas empresas conseguem contratos a preços de ocasião com granjas (chácaras) e as alugam durante um fim de semana inteiro; a maioria destes locais dispõe de campos de futebol e piscina, atrativos interessantes para os convidados. Lá os funcionários (com ou sem suas famílias – incluindo os filhos – a depender do orçamento) podem pernoitar e aproveitar muitas e muitas horas de descontração sem se preocuparem em dirigir cansados de volta para casa (confraternizações assim costumam ser regadas a churrasco no sábado e café da manhã no dia seguinte, após o qual os convidados vão embora). Conforme o valor tratado no contrato do aluguel da granja e o número de participantes, o custo total da festa pode ser bastante convidativo.

Dinheiro

Outras empresas preferem realmente uma festa com hora para começar e terminar. Nestes casos, contratam um salão de festas e um serviço de Buffet. Este serviço pode ir desde um jantar completo até o oferecimento de um coquetel, podendo este último ser dançante ou não. Ao contrário das confraternizações em chácaras, estas em salão costumam restringir os convidados apenas aos funcionários da empresa ou então estender no máximo aos cônjuges.

Ainda que pareça uma opção mais cara, também este tipo de confraternização é bastante flexível. O que fará os custos variarem são os salões disponíveis (existem salões mais simples e também aqueles mais sofisticados), o serviço de buffet contratado e a sonorização (som mecânico ou DJ). Vale lembrar que o valor do serviço de buffet será muito influenciado pelo número de convidados; por isto normalmente não se costuma estender o convite a toda a família dos funcionários.

Apesar de ser natural buscar por um salão de festas mais simples (e portanto, mais barato), é importante frisar que o ambiente em que a festa está sendo realizada influi na percepção dos funcionários sobre a importância “humanizada” que a empresa tem sobre eles. Um ambiente esteticamente pouco agradável (por exemplo, com problemas no reboco ou com sanitários mal higienizados) provocará uma impressão tão negativa sobre sua empresa que alguns funcionários podem mesmo experimentar um sentimento de arrependimento e de desvalorização de si mesmo perante a empresa. Por isto, se seu orçamento permite apenas a contratação de um salão mais simples, certifique-se que ela seja, ao menos, minimamente interessante.

Faça seus funcionários sentirem-se valorizados – afinal, trabalham em prol da sua empresa, e não contra ela.