Como Ganhar Tempo e Abrir Portas para as Oportunidades

Está bem, eu confesso, o título é completamente chavão. Só que é uma dúvida constante para todos nós. Então, acho válido parar para pensar um pouco sobre isso, porque temos caminhos a escolher o tempo todo, e cada esquina que dobramos nos leva a uma porta ou a um beco sem saída(outro chavão, esforçar-me-ei para que seja o último!).

Peguei-me pensando em como abrir portas ao invés de topar com becos num momento bem intrincado, que é minha insatisfação com a atual escola do meu filho. Explico-me: a atual escola do meu pequeno é daquelas que acredita na máxima “quanto mais conteúdo, melhor”.

Aí, você me pergunta: “Mas conteúdo não é bom?” Bom, até é. Porém, a forma como o conteúdo é ministrado é um quesito importante. Nem sempre cobrir mais pontos da matéria significa dar vantagens ao aluno. Uma boa oportunidade é aquela que pode ser aproveitada. Se o conteúdo passa voando, como é que pode ser aproveitado, assimilado, interiorizado?

Quando muito conteúdo se traduz em muita lição de casa, algo que devora a tarde da criança como se não houvesse amanhã, as oportunidades são perdidas. A oportunidade de curtir a lição de casa, ao invés de xingar a falta de tempo para brincar. A chance de aplicar o que foi aprendido em sala, ao invés de só cobrir o que não deu tempo para cumprir o programa no horário de aula. O momento de descansar e brincar, porque essa idade vai passar e, durante a infância, o brincar é muito educativo. A falta de tempo é um verdadeiro beco sem saída.

Poderia ser uma metáfora para o que deixamos nossa vida se tornar quando viramos adultos. Esta falta de tempo é presença certa na maioria dos cotidianos de gente grande. Casamos com quem amamos e, ainda assim, ficamos sem tempo para curtir a pessoa. Conquistamos um novo emprego, mas não temos tempo para assimilar as novas obrigações, devido aos prazos curtos. Passamos pelo fim de tarde todo dia, contudo, nunca vemos o sol se pôr. Quantas oportunidades perdidas…

Eu sei, seu chefe está no seu pé para entregar o relatório, e você precisa correr para pegar as crianças na escola. Todavia, há muitas portas que ficam para trás quando deixamos o tempo passar sem proveito, fazendo tudo no piloto automático. Aquele sorriso do seu caçula (que você perdeu ontem) podia ter sido a inspiração para uma grande nova ideia para o trabalho.

“E como fazemos para abrir portas, afinal?”, você me pressiona a responder. Justo, já que é o título deste texto. Arrumamos tempo nas brechas da rotina. Achamos soluções para fazer o que queremos e dar espaço para a oportunidade entrar. É difícil, mas existem alguns toques simples que ajudam.

Carregue aquele livro que você queria tanto ler na bolsa ou na pasta – de repente, você se vê esperando atendimento numa salinha, ou milagrosamente achou lugar num banco daquele ônibus que vive lotado, e lá está o livro. Oportunidade criada, porta aberta!

Pergunte sempre a quem ama como estão, como passaram o dia. Você pode ouvir enquanto arruma a cama ou põe a mesa. O ouvido é um órgão muito útil para o tempo, porque ele fica paradinho ali na sua cabeça, funcionando, deixando todas as outras partes do corpo livre para o que precisa ser feito no horário.

A marginal está travada? Que novidade! Olhe em volta, procure algo para admirar na paisagem. Não fique xingando a pessoa da frente, nem brincando de costurar no trânsito – você pode levar uma multa ou até causar um acidente, e, vamos combinar, o tempo que economiza é muito pequeno para correr o risco. E muito embora a ilha flutuante de lixo do Rio Pinheiros não seja uma visão bonita, eu juro que já vi pássaros lindos pousando por ali!

Você sempre quis aprender um idioma? Hoje, a internet é riquíssima de soluções. Uma dica de estudo que não tira você de casa, evita congestionamentos e pode ser feito a qualquer hora é o curso de inglês online da Englishtown, com professores nativos dando aulas de conversação ao vivo – é quase como aquele intercâmbio que você não tem tempo de fazer, já que as salas têm alunos do mundo todo.

Idiomas não são sua praia, porque você já fala inglês, espanhol, alemão e até latim? Eu volto a exaltar a maravilha que é a internet para aprender algo novo. Entre num site buscador e digite “curso online de (o que você bem entender)”. Vai achar, com certeza. Outra ajuda da internet são as compras online – dependendo do produto, sai mais barato (como acontece com livros e DVDs). Assim, você economiza o tempo que gastaria indo até uma escola tradicional ou até a loja e pode usá-lo depois para uma caminhada no parque, para fazer um piquenique, pegar um cinema ou curtir a família.

Ah, e o pôr-do-sol! Tenho certeza de que irá encontrá-lo pelas ruas de qualquer cidade, seja voltando para casa de trem, seja estacionado num congestionamento. Foi vendo-o ontem parada no trânsito caótico que nos cerca que pensei numa nova escola para meu filho e neste texto.