Como Contribuir Para Um Mundo Melhor

Contribuir Para Um Mundo Melhor

Contribuir Para Um Mundo Melhor

Geralmente ficamos chocados quando ouvimos os relatos assustadores sobre os desmatamentos que destroem  milhares de quilômetros quadrados de floresta a cada ano, principalmente em razão da extração ilegal da madeira, provocando o empobrecimento do solo e grandes  erosões, bem como a perda da  rica biodiversidade. Indignamo-nos, e com bons motivos, quando presenciamos a poluição ( leia-se o despejo de toneladas de esgotos domésticos e industriais, e de lixo ) em nossos mares, rios e mangues. Ás vezes, em altos brados, protestamos contra a falta de políticas de gerenciamento de resíduos sólidos nas áreas urbanas, e que geram os chamados “lixões”. E já perdemos a conta do número de vezes que também protestamos contra a falta de água potável em nosso bairro.

Entretanto, embora tais reações sejam normais e exteriorizem apenas a  nossa preocupação com o futuro do planeta Terra, será que  paramos para pensar e refletir  em tudo o que pessoalmente estamos fazendo para tentar reverter essa situação caótica?

Essa pergunta é oportuna porque nada acontece mesmo por acaso, e se o que semeamos hoje colhemos amanhã, cada um de nós, coletiva e individualmente, pode também contribuir  para melhorar o mundo.  Mas, como? Em primeiro lugar,  comece mudando a si mesmo, pois ninguém consegue mudar o mundo, se não consegue mudar a si mesmo. Em segundo lugar, não desperdice água. Lembre-se que a água potável está escasseando em muitos paises. Em terceiro lugar, não jogue lixo nos bueiros e nas ruas, pois isso provoca alagamentos que trazem prejuízos financeiros e doenças. Por isso, recicle sempre o teu lixo e passe essa idéia adiante! Lembre-se que 1 tonelada de papel reciclado evita a derrubada de até 20 árvores adultas. Em quarto lugar, pense positivamente e faça sempre a sua parte, não esperando apenas pela iniciativa do poder público; e, acima de tudo, reveja os seus conceitos, eliminando qualquer tendência egoísta de querer pensar só em si e não na coletividade.

Atitudes assim, se as seguirmos à risca, com certeza contribuirão para um mundo  melhor, mais humano e mais seguro.