Código Florestal – Ambientalistas x Ruralistas

Há algumas semanas, um amigo meu escreveu seu ponto de vista sobre o Código Florestal de forma muito clara e admirável. Eu tomei a liberdade de escrever minha opinião também e lamento em dizer, não será uma opinião compartilhada por muitos.
Código Florestal - Ambientalistas x Ruralistas

Código Florestal - Ambientalistas x Ruralistas

Primeiramente, tanto ecologistas como ruralistas discutem pontos que a meu ver são extremamente controversos. Cabe a cada um estabelecer estabelecer seus valores pessoais frente a esta questão e portanto, jamais chegaremos um consenso, pois estamos lidando com a consciência  que cada um tem relacionado aos aspectos da natureza, das terras produtivas, do sustento de famílias e acima de tudo, da sustentabilidade  ambiental de um país que possui em seu território a MAIOR área florestal e de biodiversidade do mundo.

Minha consciência grita, não pelos aspectos discutidos entre um grupo querendo o veto total e outro grupo querendo aprovação de um “código” estabelecido por um governo que “fede a corrupção” passiva e ativa, mas sim pelo aspectos mais primários relacionados a natureza e a vida humana.
Atualmente a humanidade utiliza muito mais recursos naturais do que o planeta consegue regenerar e isto é fato. Está cientificamente estudado e confirmado. Com relação ao meio ambiente, a única proposta que eu faria neste caso seria CONTRA O DESMATAMENTO de forma radical e unilateral, adotando uma política sócio-ambiental rígida contra as injustiças sociais.
Você sabia, querido leitor, que o Brasil possui mais de 70% das fazendas que são consideradas “latifúndios”, subutilizadas ? Sabia que mais de 70%  das terras produtivas do Brasil estão nas mãos de grandes fazendeiros, latifundiários que simplesmente deixam a terra “parada” pelo simples e bel prazer de manter o status de ter uma grande propriedade ? Sabia que uma Reforma Agrária no Brasil resolveria toda a necessidade dos que hoje estão acabando com as florestas sob o pretexto de “não possuírem terras” ? Sabia que o conceito governamental de um “código florestal” atende a interesses específicos de algumas classes em detrimento ao que realmente significa desmatar a Floresta Amazônica por exemplo ? O conceito de Código Florestal proposto pelo governo não vai no ‘cerne’ do problema, não resolve a essência fundamental da questão.
De acordo com dados oficiais das Nações Unidas, a humanidade já gasta teoricamente 1 planeta e meio e que até 2050, se o ritmo do desenvolvimento humano não desacelerar  ou não se re-ajustar, esta “necessidade” passará a 3 Terras, ou seja, precisaremos de 3 planetas para podermos manter a conta. Vocês sabiam disso ?
Quando falamos em sustentabilidade, divergimos em vários aspectos na compreensão. Eu não posso admitir que a compreensão do termo seja apenas no contexto político-sócio-econômico ou ainda ambiental. Sustentabilidade a meu ver, só faz sentido se pudermos unir com desenvolvimento da consciência humana, algo que foge completamente ao contexto abordado pelo governo federal e pela grotesca maioria dos ruralistas. Consideramos que muitos ecologistas-ambientalistas também não tenham a consciência de que eu me refiro, porém em contra-partida estão alertando sobre problemas reais, que não serão solucionados pelo “código” criado por pessoas de interesses dúbios.
Como está escrito naquele velho ditado: “Quando o último peixe morrer, quando a última árvore for cortada e quando não houver mais uma única gota de água potável, o ser humano vai compreender que dinheiro não se come, não se bebe, não se respira…