Caçadoras de Esperma

JUJU

Geralmente quando se fala em estupro pensa-se logo em um homem estuprando uma mulher. Mas e o contrário? Também acontece? Por mais improvável que possa para ser alguns, sim, acontece. E vem acontecendo com certa frequência no Zimbábue.

Há alguns anos vem sendo noticiado o sequestro da população masculina pela feminina. Estes homens são ameaçados com facas, armas de fogo e até mesmo serpentes. As sequestradoras, então os dopam, embebedavam-os e obrigava-os a tomarem estimulantes sexuais e retiravam o “material” a força, o máximo que eles conseguissem “doar”.

No ano de 2009 três irmãs, As irmãs Sophie (26 anos) e Netsai Nhokwara (24) e Rosemary Chakwizira (28), foram presas com 31 preservativos usados, guardados em uma sacola plástica. Foram presas sob a acusação de sequestro e atentado ao pudor. Segundo elas, seriam apenas prostitutas tentando ganhar a vida.

No Zimbábue há um costume religioso tradicional, na qual um preparado místico, através de magia, seria bom para a sorte, para favorecer os negócios, ou ainda tornar o criminoso imune às leis. E porque estas mulheres não usam o sêmen de seus maridos ou namorados? Segundo os costumes, o uso do esperma nos feitiços deixaria o doador com sequelas.

Devido a este costume, cresce no país um mercado negro em torno da compra do sêmen, destinado a tais rituais, como o Juju. O governo tenta providenciar medidas para evitar que isso acontece, aconselhando a população masculina que evite pegar carona com desconhecidos, já que a maioria dos casos ocorreu com quem pedia carona.

Em  entrevista ao jornal britânico The Tlelegraph, o porta voz da polícia de Zimbábue afirmou que “Nós temos o número exato de casos ocorridos. Os casos acontecem principalmente quando as vítimas pegam carona em veículos particulares. Encorajamos as pessoas a usar transporte público.

O que mais assusta os homens é que cerca de um, em cada dez habitantes de Zimbábue, encontra-se contaminado pelo vírus da AIDS. No início da última década, o índice chegou a alcançar cerca de 20% da população dos jovens, com idades entre 15 e 19 anos.

A grande repercussão que a notícia teve no país, colocou as mulheres como vilãs, generalizando as mulheres e colocando-as em situação perigosa, aumentando ainda mais as agressões que sofriam.

Para maiores detalhes podem visitar:

http://sofadasala-noticias.blogspot.com.br/2012/03/os-absurdos-roubos-de-semen-em-zimbabwe.html