Tipos de brise

O brise, também conhecido como quebra-luz, á fabricado em placas verticais ou horizontais, que podem ser fixas ou móveis, com intuito de controlar a penetração direta do sol na edificação.

Ele é muito utilizado, pois evita o calor excessivo causado pelos raios solares, favorece a distribuição da luz natural no ambiente e ainda diminui a temperatura.

Você encontra o brise em locais como universidades, shoppings centres, colégios, hospitais, centros comerciais e muitos outros lugares. Esses locais precisam de uma boa iluminação natural e um bloqueio do ofuscamento, o que faz com que a utilização dos brises seja uma boa opção.

Quais são os tipos de brise existentes?

Um dos brises mais comum de ser encontrado é formado por aletas. Eles que serão responsáveis por controlar a entrada de luz. Como o sol está cada hora em uma posição ao longo do dia, os elementos móveis vão ser bem mais eficientes.

No entanto, os brises fixos também podem ser uma boa opção se colocados na posição correta. Para fabricação das aletas é possível utilizar materiais como, plástico, madeira, alumínio, ferro, concreto, cerâmica, vidro, entre outros.

Os brises são divididos em dois tipos, móvel e fixo. Vamos conhecer um pouco mais sobre eles.

  • Brise móvel

Esse tipo é recomendado para locais que possuam fachada de vidro, onde a insolação ocorre praticamente durante todo o dia, fazendo com que seja necessário ajustar a proteção para proteger o ambiente.

Com já dito antes, este tipo é o mais eficiente, pois consegue se ajustar a várias posições, mas isso não quer dizer que o outro não funcione bem.

  • Brise Fixo 

Esse tipo deve ser projetado e posicionado de acordo o lado que mais receberá sol durante o dia. Por exemplo, em fachadas viradas para o norte, é aconselhável brise horizontal, pois recebe sol durante todo o dia.

Já em fachadas para leste e oeste, onde recém o nascer do sol e o pôr do sol, respectivamente, recomenda-se brises verticais. Em fachadas ao sul, onde a incidência é melhor, não há necessidade de brises.

Seguindo essas orientações você conseguirá colocar o brise na posição correta para o que você deseja. Na hora de escolher qual usar, leve em conta a aparência, durabilidades, eficiência e custo.

O posicionamento das aletas e seu espaçamento será definido pelo ângulo de incidência do sol e pela quantidade de luz que você quer barrar.

Um tipo popular de brise é o cobogós, também conhecidos como elementos vazados. Ele é muito utilizado em edifícios públicos devido ao baixo custo e grande durabilidade.

Normalmente são feitos de concreto ou cerâmica e podem ser encontrados no mercado com diversos tamanhos e formatos.

Outro tipo de brise é o muuxarabis, que além de proteger contra raios solares, dá maior privacidade para as casas. Podem ser feitos de madeira ou ferro. Os formatos mais comuns são aqueles quadriculados.

As chapas perfuradas, quando usadas na fachada, nada mais são do que brises. Elas são fabricadas de aço ou alumínio e possuem furos redondos, retangulares, quadrados e muitos outros formatos.

Elementos mais elaborados como malhas metálicas também podem ser utilizados nessa função.

Na realidade, basta utilizar um elemento que fique posicionado na fachada, com uma abertura e que auxilie a proteção contra raios solares, pode ser considerado um brise. Por isso, cada ano novos tipos são inventados.

Cada tipo de brise tem aqueles materiais que são mais adequadas para sua fabricação. Deve ser levado em conta na escolha que eles ficam expostos ao sol, chuva e outros fatores externos, para efeito de durabilidade.

Não adianta nada comprar um brise que não durará muito tempo, tendo que troca-lo todo ano, gastando cada vez mais.

Brise por dentro ou por fora da fachada?

Uma dúvida frequente é se os brises devem ficar do lado de fora ou lado de dentro da fachada. Ambas as opções possuem vantagens e desvantagens.

Quando fica para dentro, os elementos de proteção costumam se conservar por mais tempo, a limpeza é mais fácil de ser realizada e a fachada pode ser todo envidraçada.

No entanto, como a principal função deste elemento é proteger sua construção, o ideal é que eles sejam colocados para fora, para que não deixem que o calor penetre na edificação. Ou seja, brises externos podem ser mais eficientes.

Entenda qual é a orientação da sua fachada e escolha o brise que mais se adequa para cada local, de acordo com a eficiência que você deseja. Leve em conta a durabilidade na hora de comprar, para que você não precise se preocupar com a troca dele tão cedo.

Se for bem utilizado, o brise irá trazer muitos benefícios, como diminuição do calor em excesso, redução da incidência de raios solares, diminuição do uso de ventiladores e ar condicionado, ocasionando em uma economia de energia e consequentemente, preservando mais o planeta.