Apresentando a Placa-mãe

Como o nome já diz, a placa-mãe é a placa mais importante de qualquer computador. Essa placa, também recebe outros nomes, como, por exemplo, Motherboard.  É na placa-mãe, que se localiza os demais componentes que juntos formam o computar. Exemplos claros desses componentes são: a memória, o HD, o processador e diversas interfaces importantes para juntos, fazerem o computador funcionar perfeitamente.

placa-mãe

Placa-mãe

A principal função da placa-mãe

É extremamente necessário que o processador possa se comunicar da melhor forma e com a maior velocidade possível com os demais componentes e periféricos do micro e, a placa-mãe é a responsável por criar esses meios para que haja essa comunicação.

Vendo por esse lado, é mais do que justo quando “ELA” recebe o nome de “PLACA-MÃE”. Os componentes, não poderiam ficar soltos, até mesmo pelo fato de que seria difícil manter a integridade física do computador em um todo. Então, é na placa-mãe que se encontra o local para o encaixe de todos esses componentes.
As placas-mãe já são produzidas pensando em  suporte para novas tecnologias. Não é só isso. A própria placa-mãe, também, até um certo ponto, ela determina a performance do computador.
Há ainda na placa-mãe, slots de expansão, que através de seus conectores recebem os encaixes das placas periféricas.  São periféricas porque, são aquelas que não se encontram dentro do computador, mas  que, são adicionadas através dessas placas de expansão. Os exemplos mais comuns dessas placas de expansão, são:  placa de vídeo, modem e placa de rede.

O cérebro do computador também é encaixado na placa-mãe

Temos que levar em conta que o processador, que também é tido como sendo o cérebro do computador, tem seu soquete soldado na placa-mãe e que, quanto mais recente for a fabricação da placa-mãe, maior será o número de processadores que ela poerá receber.
Um exemplo claro do que foi dito anteriormente, foi uma placa Pentium fabricada em 1996, que suportava apenas o seu processador Pentium.  Essas placas, construídas a partir de 1997, além do processador que já suportava no anterior, passou também a suportar outros como: o Pentium MMX, o Cyrix 6×86 e o AMD K5. Já em 1998, novos modelos de placas-mãe, abriram espaço para outros processadores. Foi o caso do AMD K6, K6-2, K6-3, o M-II. Esse foi um exemplo também, do que foi dito mais acima, de que, quanto mais recente for a placa-mãe, maior será a compatibilidade com tantos outros processadores.
É possível ver essas mudanças através de uma parte da história de placas-mãe mais antigas.O tipo de computador, ou seja, qual o processador a ser usado, memória RAM, HD, placa de vídeo, placa-mãe, etc. vai mesmo depender, para qual fim se destina o uso de seu computador.

Mundo com Informatica

.