Amarga por Opção

Cervejas artesanais

Cerveja

Quem é amante de cerveja sabe que a bebida tem por característica básica ser amarga e seca. São diversos teores de amargor que fazem desta a mais peculiar das bebidas produzidas pelo homem na história. Vale lembrar que ela é mais antiga que muitas outras criações humanas e tal peculiaridade é amada por muitos. Para entender com o processo de amargor se dá é importante entender o que faz ela ser assim.

Um grupo de componentes que atendem pelo nome de isso-alfa-ácidos são os grandes formadores do amargor. Eles estão presentes no conhecido lúpulo. Ele realça, além de tudo, a secura da bebida. A intensidade do gosto amargo é medidas por meio de uma unidade de medida internacional chamada IBU (International Bitterness Units). Quanto maior o sabor maltado, maior será a quantidade de lúpulo.

O malte é “adocicado”

A função maior do lúpulo é equilibrar o gosto maltado que é “adocicado”. As cervejas especiais usam diferentes tipos de lúpulos, o que dá diferentes tipos de amargor nas cervejas. Quando paramos para entender o IBU vemos que cervejas com menos sabor podem apresentar de 10 a 15IBU. Ao chegar em 35IBU há um realce de lúpulo que, para muitos, é altamente agradável.

Ao passar disso, com 40IBU, a cerveja apresenta forte sabor pautado no lúpulo. Poucas bebidas no mundo, até mesmo as que apresentam maior quantidade deste ingrediente, ultrapassam o valor de 60IBU. O sabor desse amargor produzido é o que faz muitos consumidores serem completamente vidrados em cerveja e suas peculiares composições.

A cerveja mais amarga do mundo

Ao falarmos sobre amargor da cerveja industrializadas e cervejas artesanais já vimos que a mais amarga de todas não chega a 65%. Entretanto, nos Estados Unidos, um Pub chamado Buffalo Bill fabrica uma cerveja (Alimony Ale) com cerca de 100IBU, o que parece um número altamente grande, dando um amargor muito superior.