Alumínio – O Metal de Variações

O alumínio é o metal mais abundante encontrado em forma solida na crosta terrestre, e mesmo sendo utilizado há milênios antes de Cristo (cerca de 7.000 anos atrás) por persas que fabricavam vasos de barro com óxido de alumínio naquela época. Mais adiante, cerca de trezentos anos depois, os egípcios e babilônicos começaram a usá-lo na fabricação de maquiagens e produtos medicinais junto com outros componentes similares. Porém a verdadeira existência e funcionalidade eram desconhecidas até então.

Alumínio em estado líquido

Alumínio em estado líquido

Começou a ser produzido comercialmente há cerca de 150 anos. É o metal mais jovem usado em escala industrial, porém sua história e produção atual supera a soma de todos os outros metais não ferrosos.

Os dados históricos mostram a importância do alumínio para a nossa sociedade, antes de ser descoberto como metal isolado e do jeito que o conhecemos atualmente, acompanhou a evolução das civilizações, sendo usado de diversas formas.

Esse metal possui diversas características que o faz muito popular: peso relativamente leve, condutividade elétrica, resistência a corrosão e baixo ponto de fusão, além de ser não-tóxico, não-magnético e não criar faíscas quando exposto ao atrito, confere ao metal uma multiplicidade de aplicações. O baixo custo de reciclagem aumenta assim sua vida útil e estabilidade de valor econômico.

Aplicações na Indústria

Lata de alumínio

Lata de alumínio

O alumínio tem uma gama vasta de aplicações na indústria moderna, e isso se deve a sua versatilidade e desempenho.

Em sua composição utiliza-se para as mais diversas finalidades outras ligas em pequenas quantidades: cobre, manganês, silício, magnésio e outros elementos que apresentam características que se adéquam as suas aplicações. Com essa grande variedade e a sua alta reatividade química (capacidade de reagir quimicamente com outros elementos, sendo vasto o numero de componentes nos quais pode ser encontrado), o alumínio é utilizado também como combustível para alguns foguetes e na produção industrial de explosivos.

Dentre as aplicações deste metal destacam-se:

• Transporte: alguns meios de transporte, como elemento estrutural de embarcações e veículos terrestres e aéreos;
• Alimentação: para revestimento em embalagens diversas, destacando-se as latas e as embalagens Tetra Pak;
• Construção: na civil, como meio estrutural de portas, esquadrias, janelas, portões, divisórias, entre outros;
• Embalagens: como bens de uso cotidiano, por exemplo, embalagens domésticas e ferramentas diversas;
• Redes de transmissão elétrica: ainda em menor proporção do que o cobre (a condutividade elétrica do alumínio é de cerca de 40% a menos que a do cobre) o seu uso se concentra nos meios de transmissão a longas distâncias, em vista do menor custo deste metal em relação ao cobre, permitindo assim sua utilização em longas distâncias em determinadas torres de transmissão;
• Ciência: recipientes para armazenamento de substâncias sob temperaturas muito baixas, recipientes estes conhecidos como meios criogênicos.

O metal de variações

Tetra Pack

Tetra Pack

Vivemos num mundo onde a bauxita (forma que o alumínio é mais encontrado) ocupa cerca de 8% da crosta terrestre, portanto não é errado afirmar que estamos não somente adaptados a ele, mas como também dependentes dele. Encontrado na natureza sob uma forma química estável, este elemento está presente no solo, na água, ou em alimentos – absorvidos pelas plantas. Não somente no aspecto externo, mas interno conta com a sua presença, sua ocorrência em todos os órgãos, tecidos e fluidos no corpo humano demonstram a sua, digamos assim, universalidade.

É utilizado inclusive na prevenção de doenças, contribuindo decisivamente no aumento da provisão de água potável: o sulfato de alumínio é usado como floculante (onde age aglutinando pequenas partículas indesejáveis) nas estações de tratamento de água, além de organismos e bactérias prejudiciais à saúde, o que facilita a sua eliminação.